violencia-policial,racismo,eua,protestos,mundo,america,

América - Um acto de contrição?

O que é que está a acontecer? Porque é que está a acontecer desta forma? Há algum paralelo entre os protestos por causa do assassínio de George Floyd, debaixo do joelho de um polícia, e as manifestações dos direitos civis dos anos 1960? Há uma “transformação” em curso, dizem-nos. Mas porque se ajoelha agora a América?

Em Outubro de 1919, a população branca de Corbin, no Sul das montanhas Apalaches, estado do Kentucky, expulsou todos habitantes negros que se tinham fixado ali para construir o caminho-de-ferro entre Nashville e Louisville. Os homens brancos, regressados da guerra, queriam de volta os seus empregos e viam nos negros uma ameaça. Puseram-nos em vagões e expulsaram-nos. Corbin era então uma das cidades conhecidas como sundown towns, comunidades brancas que segregavam os negros através de uma combinação intimidatória de violência e leis discriminatórias. Nesses lugares, “quem fosse negro era melhor não ser visto a andar na rua depois de escurecer”, contextualiza Todd Gitlin, sociólogo, ex-activista ligado ao movimento dos direitos civis, autor do livro The Sixties, Years of Hope, Days, of Rage, professor de Jornalismo e de Sociologia na Universidade de Colúmbia, Nova Iorque.