Polly e Peter

Ela usava sempre o “nós”. Mas Peter queria saber mais de si próprio e dos grandes mestres de Hollywood do que dela.

wes-anderson,orson-welles,martin-scorsese,quentin-tarantino,cinema,culturaipsilon,
Foto
Warner Brothers/Getty Images

Polly Platt, que nasceu no Illinois e cresceu na Alemanha, conheceu Peter Bogdanovich no início dos anos 1960. Ela era figurinista de teatro e ele programador de cinema a encenar uma peça. Casaram-se em 1962. Foi o segundo casamento dela. O outro acabara dois anos antes, quando o primeiro marido, Philip Klein, morreu num acidente de viação. A cinefilia de Peter passou para Polly, que já gostava de westerns, e ao longo da década seguinte viveram e respiraram cinema juntos, em salas ou em visionamentos caseiros que organizavam no apartamento em que viviam em Nova Iorque. Os convidados iam de Andrew Sarris, o famoso crítico, a Hannah Arendt.