Alunos internacionais valem 20 milhões no superior e covid-19 ameaça receita

O número de candidaturas de estudantes estrangeiros está ao nível do ano anterior, facto que não acalma as instituições de ensino superior. Em Coimbra, onde já se passou da fase das candidaturas para a das inscrições, há quebras de 20% a registar naquela que é uma importante fonte de receitas para universidades e politécnicos.

estudantes,institutos-politecnicos,educacao,sociedade,ensino-superior,universidades,
Foto
Nelson Garrido

Rotas aéreas suspensas, consulados a meio-gás e um medo global da covid-19 são alguns dos motivos que causam apreensão no ensino superior, porque põem em causa a capacidade de atracção de alunos estrangeiros no próximo ano lectivo. O facto de o número de candidaturas apresentadas até ao momento estar ao nível do ano anterior não acalma os responsáveis, que começam a fazer contas a eventuais prejuízos. Os estudantes internacionais valem cerca de 20 milhões de euros em receitas anuais para as universidades e politécnicos. Em Coimbra, onde já se passou da fase das candidaturas para a das inscrições, há quebras de 20% a registar.