Há uma enzima nos neurónios que nos protege contra a ansiedade

Estudo coordenado por Joana Marques, da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, conclui que uma conhecida enzima chamada Tet3 poderá ser usada como alvo terapêutico para tratar a ansiedade. Mas há alguns cuidados a ter antes de avançar.

saude,ciencia,doencas,cerebro,
Foto

Já se tinha percebido que a Tet3 estava muito presente em neurónios, no cérebro. Mas faltava saber qual era afinal a função dessa enzima. Esse foi o ponto de partida do projecto que a investigadora da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, Joana Marques, realizou em colaboração com uma equipa de investigadores da Universidade do Minho. As experiências em ratinhos demonstraram que a enzima Tet3 terá um papel importante na protecção contra a ansiedade, segundo o artigo publicado na revista científica Molecular Psychiatry.