Caminha oferece um almoço ou jantar para atrair turistas

Como promover e apoiar a hotelaria e restauração locais? Caminha avança com ideia: em Junho, quem ficar num alojamento turístico incluído na iniciativa, tem direito a convite para refeição num restaurante.

minho,caminha,viana-castelo,fugas,porto,turismo,
Foto
Ínsua ENRIC VIVES-RUBIO

 "A medida visa promover a hotelaria e restauração do concelho e atrair mais visitantes no primeiro mês da retoma pós-Covid”, anuncia a autarquia de Caminha. Esta “medida inovadora” é simples mas pode ser eficaz: “oferecer um almoço ou um jantar a todas as pessoas que se hospedarem num hotel ou turismo de habitação do concelho”. 

Os turistas receberão um vale, “no valor de 15 euros”, que poderá ser utilizado em qualquer restaurante do concelho que adira à iniciativa. 

Para começar, o projecto é lançado com “sete unidades de hospedagem” – hotéis, aldeamentos turísticos e casas de turismo de habitação – e com a participação de 30 restaurantes. A autarquia ainda não publicou, porém, quais os alojamentos e restaurantes aderentes.

“Perante uma situação excepcional, criamos medidas excepcionais", diz o presidente da câmara, Miguel Alves, em comunicado. “A ideia é poder chamar a atenção para a nossa terra, ter uma medida distintiva, sublinhar a nossa hospitalidade”, remata. 

"Com esta medida apoiamos os hotéis que precisam de reservas já em Junho como de pão para a boca, apoiamos a restauração porque estamos a comprar refeições directamente e apoiamos todo o negócio que gira à volta do Turismo porque vamos atrair mais gente que vai consumir animação, pastelaria, cafetaria e comércio tradicional”, resume o autarca.

A medida faz parte de um “plano de atracção de turistas”, que inclui campanha publicitária no Porto e Braga, assim como na vizinha Galiza – “a ideia é apelar ao turismo galego logo que as fronteiras possam abrir”.

Sugerir correcção