Seis pessoas detidas na posse de droga, armas e dinheiro na Costa da Caparica

A operação envolveu mais de 100 militares e resultou de uma investigação que tem vindo a ser desenvolvida há cerca de um ano e meio. O resultado foi o desmantelamento de uma rede que se dedicava ao tráfico de estupefacientes no concelho de Almada.

Crime
Foto
A GNR deteve cinco homens e uma mulher, com idades entre os 26 e os 58 anos LUSA/NUNO VEIGA

A GNR deteve este domingo seis pessoas e apreendeu droga, armas e dinheiro numa megaoperação, com mais de cem militares, contra o tráfico de estupefacientes, na Costa da Caparica, concelho de Almada (Setúbal), disse fonte da força de segurança.

Inicialmente a GNR tinha indicado cinco detidos, nesta operação, que iniciou cerca da 5 horas e terminou perto das 10h.

A operação envolveu o grupo de intervenção de operações especiais, o grupo de intervenção cinotécnico (com cães treinados), assim como militares do Comando Territorial de Setúbal.

Em comunicado, o Comando Territorial de Setúbal da GNR, indica que através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Almada, deteve de manhã, cinco homens e uma mulher, com idades entre os 26 e os 58 anos, numa “grande operação de combate ao tráfico de estupefacientes”, na Costa da Caparica.

“A operação, que envolveu mais de 100 militares, decorreu na sequência de uma investigação que tem vindo a ser desenvolvida há cerca de um ano e meio e resultou no desmantelamento de uma rede que se dedicava ao tráfico de estupefacientes através da venda directa ao consumidor no concelho de Almada, com obtenção de valores pecuniários ou de bens materiais obtidos através de furtos”, adianta o comunicado.

No decorrer das diligências policiais, segundo o comunicado, foram realizadas 13 buscas domiciliárias, oito buscas não domiciliárias e foi ainda dado cumprimento a três mandados de detenção, culminando na apreensão de diverso material ilícito e bens furtados, designadamente drogas, armas, telemóveis e numerário, em “quantidades que serão divulgadas logo que a informação esteja devidamente processada”.

Os detidos foram constituídos arguidos e permanecem nas instalações da GNR até serem presentes a primeiro interrogatório judicial, na segunda-feira, no Tribunal Judicial de Almada, para “aplicação de medidas de coação”, refere o comunicado.

A operação, de acordo com a GNR, contou com o reforço do Grupo de Intervenção de Operações Especiais (GIOE), do Grupo de Intervenção de Ordem Pública (GIOP), Grupo de Intervenção Cinotécnica (GIC), da estrutura de Investigação Criminal do Comando Territorial de Setúbal, do Destacamento de Intervenção (DI) de Setúbal e com o apoio da Polícia de Segurança Pública.

Sugerir correcção