FIFA garante que auxílio financeiro às federações está em curso

Organismo alerta para a necessidade de prestar especial atenção ao futebol feminino, amador e de formação.

coronavirus,gianni-infantino,desporto,fifa,futebol-internacional,
Foto
LUSA/CHRISTOPHE PETIT TESSON

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, adiantou neste sábado que um plano de auxílio financeiro às federações-membro está em curso e que é importante não esquecer o futebol feminino e a formação.

“A necessidade de retomar as principais competições profissionais de clubes tem prioridade. No entanto, é preciso que também consideremos as selecções, o futebol feminino, o campeonato nacional de divisões inferiores, além das competições juvenis e de base”, referiu o responsável.

Numa carta extensa dirigida às 211 federações-membro, acompanhada de um vídeo com as mesmas declarações, o responsável do futebol mundial falou de vários aspectos relacionados com o período que a modalidade atravessa - os jogos sem espectadores e a importância da saúde - e pediu solidariedade entre todos.

“É com um espírito construtivo, procurando sempre consultar para o bem de todo o futebol, que a FIFA tem trabalhado duro para apresentar uma solução positiva aos membros de seu Conselho nas próximas semanas”, acrescentou.

Na nota, o presidente da FIFA diz que estão a ser trabalhadas as necessidades existentes e o apoio que o organismo poderá oferecer, numa base que quer de transparência entre a organização do futebol mundial e as federações.

“Queremos que o plano de assistência financeira tenha um amplo alcance e inclua também o futebol feminino, que possa operar de forma moderna, eficiente e transparente. Isso significa ter uma sólida estrutura de governança que exija prestação de contas sobre como os fundos serão utilizados”, justificou.

A FIFA disse ainda que mantém e manterá encontros virtuais com as federações e que as discussões sobre o calendário internacional de jogos - suspensos desde Março - estão mais perto de “uma solução equilibrada”.

“Progredimos bastante. Em consulta com diferentes partes interessadas, estamos mais perto de apresentar uma solução equilibrada, que leva em consideração os desafios e necessidades de todos”, acrescentou.

Ainda no aspecto financeiro, o líder máximo da FIFA disse já ter recebido propostas várias que vão desde a introdução de “tectos salariais" a "limites nos valores das transferências” ou a “fundos de reserva” para períodos excepcionais, e que defende uma regulamentação “mais clara e rígida”.

Sugerir correcção