O ambiente em tempo de pandemia: tudo o que ela nos trouxe de bom e de mau deverá ser temporário

A qualidade do ar melhorou, mas voltou a usar-se mais descartáveis. Houve menos emissões de gases poluentes e algumas pequenas boas notícias para a biodiversidade, mas teme-se um recuo nos hábitos de reciclagem. Associações ligadas ao ambiente olham para os aspectos positivos e negativos trazidos pelo confinamento a que a pandemia nos obrigou. Esta sexta-feira é Dia Mundial do Ambiente.

Maior utilização de descartáveis é um dos aspectos negativos da pandemia
Fotogaleria
Maior utilização de descartáveis é um dos aspectos negativos da pandemia Adriano Miranda
Com menos pessoas e trânsito no espaço público, os animais tornaram-se mais visíveis
Fotogaleria
Com menos pessoas e trânsito no espaço público, os animais tornaram-se mais visíveis Paulo Pimenta
A diminuição de tráfego fez cair a poluição e emissão de gases poluentes
Fotogaleria
A diminuição de tráfego fez cair a poluição e emissão de gases poluentes PAULO PIMENTA

Não foi preciso muito para que as mudanças se tornassem perceptíveis. Quando a pandemia da covid-19 fechou parte da população mundial em casa, tornando residuais muitas actividades económicas e a maior parte das deslocações, as reacções ao nível da qualidade do ar e da quantidade de emissões foram os sinais mais evidentes de que estávamos num período de alívio da crise ambiental. Com o desconfinamento que se seguiu, há sinais de que algumas conquistas temporárias já deram um passo atrás e outras se deverão seguir. Por cá, várias organizações não-governamentais (ONG) ligadas ao ambiente fazem um balanço do que de melhor e de pior a pandemia trouxe ao ambiente.