Dois polícias suspensos após empurrão a manifestante de 75 anos

Martin Gugino, de 75 anos, foi empurrado pelos polícias e caiu com força no chão, necessitando de assistência hospitalar. Autoridades disseram que Gugino “tropeçou e caiu”.

violencia-policial,racismo,eua,mundo,america,
Foto
Protestos pela morte de George Floyd duram há mais de uma semana em várias cidades dos Estados Unidos Reuters/JOSHUA ROBERTS

Dois polícias da cidade de Buffalo, nos Estados Unidos, foram suspensos na quinta-feira depois de um vídeo a mostrar um empurrão a um homem idoso ter proliferado nas redes sociais. No vídeo, alguns polícias são vistos a contornar o homem no chão, que permanece imóvel e ensanguentado. 

Segundo o New York Times, o homem, de 75 anos, foi levado para um hospital com graves ferimentos na cabeça. É possível ver também no vídeo, gravado pela estação local WBFO, que o homem se aproxima e tenta falar com as autoridades a alguma distância, antes do empurrão.

Num momento inicial, um polícia aproxima-se do homem para ver o seu estado, mas outro puxa por ele para continuarem a avançar. Só depois de algum aparato provocado pelos jornalistas e por outros manifestantes é que outros agentes prestam atenção ao idoso no chão.

A justificação do Departamento Policial de Buffalo não foi a melhor no que toca acalmar os ânimos nas redes sociais. O departamento disse inicialmente que o manifestante “tropeçou e caiu” depois de uma “discussão envolvendo protestantes”.

Entretanto, o porta-voz da polícia da cidade, Jeff Rinaldo, disse que dois polícias envolvidos no incidente foram suspensos sem vencimento. Foi também aberta uma investigação ao sucedido e aos dois agentes.

O New York Times aponta que o homem do vídeo chama-se Martin Gugino e faz parte do Western New York Peace Center, uma organização não-governamental envolvida nos protestos. Gugino está numa condição estável, mas continua hospitalizado e indisponível para falar com os investigadores.

O governador do estado de Nova Iorque, Andrew Cuomo, já manifestou o seu desagrado pela acção policial. Cuomo disse, em comunicado, que o incidente é “totalmente injustificado e completamente vergonhoso”. “Já falei com o mayor de Buffalo, Byron Brown, e concordamos que os agentes envolvidos deviam ser imediatamente suspensos. Os polícias devem impor – NÃO ABUSAR – a lei”.

Já Byron Brown disse que o vídeo o deixou perturbado. “Depois de dias de protestos pacíficos e de várias reuniões entre a minha pessoa, a liderança da polícia e os membros da comunidade, o evento desta noite [quinta-feira] é desanimador.

Do lado das forças de segurança, o sindicato procurou esta sexta-feira defender a acção policial e disse que alguns colegas demitiram-se em protesto contra a suspensão. “57 polícias demitiram-se em protesto devido ao tratamento dado aos colegas, que só estavam a cumprir ordens”, apontou o sindicato.

O caso de Martin Gugino é mais um entre os inúmeros vídeos que retratam as reacções violentas da polícia americana aos protestos pela morte de George Floyd. Por todo o país, foram decretadas ordens de recolher-obrigatório em várias cidades e a Guarda Nacional foi chamada a intervir em protestos violentos.

Os protestos começaram na semana passada, depois de George Floyd, um afro-americano de Minneapolis, ter morrido asfixiado por um polícia. Floyd tornou-se num símbolo da luta dos negros americanos contra a violência e o racismo nas forças de segurança do país.

foram detidas mais de dez mil pessoas nos Estados Unidos, e tanto o país como o mundo pedem por um tratamento mais igualitário por parte da polícia americana.

Sugerir correcção