Em actualização

Restrições na região de Lisboa devem ser levantadas a 15 de Junho

Centros comerciais e Lojas do Cidadão da Área Metropolitana de Lisboa só reabrem a meio de Junho.

O Centro Comercial Colombo, esta segunda-feira
Foto
O Centro Comercial Colombo, esta segunda-feira Nuno Ferreira Santos

As restrições específicas para a Área Metropolitana de Lisboa devem ser levantadas a 15 de Junho, anunciou o primeiro-ministro, António Costa, esta quinta-feira. A decisão deverá ser tomada na próxima reunião do Conselho de Ministros, agendada para terça-feira.

“Não estamos numa situação de crescimento generalizado da pandemia. Dos 18 municípios da Área Metropolitana, podemos concentrar verdadeiramente em cinco os focos que existem e nesses concelhos, que são, aliás, os mais populosos, estão bem limitados em pessoas que trabalham para empresas de trabalho temporário e no sector de construção civil”, justificou Costa.

Desta forma, centros comerciais e Lojas do Cidadão da Área Metropolitana de Lisboa vão manter-se encerrados até 15 de Junho. A decisão relativa às Lojas do Cidadão consta de uma rectificação ao decreto que prorroga o estado de calamidade, publicada esta quinta-feira em Diário da República. 

A medida abrange as lojas de Lisboa (Laranjeiras, Saldanha e Marvila), bem como as de Cascais, Cacém, Odivelas, Mafra, Setúbal e Pinhal Novo.

Em contraciclo com resto do país, a região de Lisboa e Vale do Tejo continua a apresentar números elevados no que respeita a novos infectados com o novo coronavírus. E a dominar as novas infecções: dos 331 casos identificados nas últimas 24 horas, 93% foram detectados em Lisboa e Vale do Tejo.

Perante esta tendência que tem já várias semanas, o Governo decidiu, na semana passada, desacelerar o desconfinamento na Área Metropolitana de Lisboa. Além da não-abertura dos centros comerciais e das Lojas do Cidadão a 1 de Junho, como aconteceu no resto do país, os ajuntamentos nesta região continuaram limitados a dez pessoas e os veículos privados de transportes de passageiros ficaram com lotação máxima de dois terços.

Sugerir correcção