Opinião

Os verdadeiros buracos que os 26 mil milhões de Bruxelas têm de tapar

Agora que as histórias reais aqui estão, nuas a cruas, são problemas à espera de solução.

Já sabíamos que Portugal - como outros países e como a Europa, aliás - não andava todo à mesma velocidade. Sabíamos que a riqueza era diferente de concelho para concelho e que a cobertura de rede de Internet não era uniforme. Que o país rural não era igual do urbano, que entre o litoral e o interior as diferenças se acentuavam e que entre novos e velhos a distância social e emocional aumentava a olhos vistos.