DGS faz depender de “avaliação rigorosa” o regresso dos adeptos aos estádios

Presidente do Sp. Braga manifesta-se confiante de que haverá público nos estádios ainda nesta temporada.

desconfinamento,direccaogeral-saude,desporto,i-liga,futebol-nacional,
Foto
LUSA/MANUEL FERNANDO ARAÚJO

No dia em que o Sp. Braga se manifestou sobre o eventual regresso dos adeptos aos estádios portugueses, a Direcção-Geral da Saúde (DGS) deu conta de uma posição cautelosa relativamente ao tema, aludindo à necessidade de uma “avaliação rigorosa”.

Questionada sobre a retoma de jogos com público nas bancadas ainda durante esta temporada, ou seja, até ao final de Julho, Graça Freitas alertou para a importância de continuar a monitorizar as situações e a adoptar medidas específicas para cada caso.

“Sobre o regresso dos adeptos aos estádios não consigo dizer já, vai depender da avaliação rigorosa e da avaliação do risco e de medir os prós e os contras”, referiu a directora da DGS, na conferência de imprensa diária de actualização dos dados da covid-19.

Antes, já o presidente do Sp. Braga, António Salvador, se tinha pronunciado sobre o assunto, sublinhando que “ganhar, nesta altura, não é só marcar mais um golo do que o adversário, é demonstrar a todo o país que o futebol tem agentes e adeptos com responsabilidade social”.

“Só assim podemos alcançar a outra vitória pela qual lutamos: o regresso dos adeptos aos estádios. Estou convicto, e por isso defino esta meta em nome de todo o grupo de trabalho e em nome do Sporting de Braga, de que voltaremos a ter o nosso público no estádio ainda no que resta desta temporada. A par dos objectivos desportivos, que são muito claros e que vamos perseguir com todas as nossas forças, é essa a grande ambição que me move e que muito lutarei para concretizar”, pode ler-se numa mensagem enviada aos sócios e adeptos do clube.

Sugerir correcção