Carlos Moedas e Paulo Rangel debatem respostas europeias em iniciativa do PSD

Conselho Estratégico Nacional do PSD organiza várias conferência online em Junho e Julho.

Carlos Moedas e Paulo Rangel colaboram com a direcção de Rui Rio
Foto
Carlos Moedas e Paulo Rangel colaboram com a direcção de Rui Rio LUSA/PAULO NOVAIS

O eurodeputado Paulo Rangel e o ex-comissário europeu Carlos Moedas são dois dos convidados da conferência online organizada pelo Conselho Estratégico Nacional (CEN) do PSD na quarta-feira e que tem por tema “As respostas europeias à crise da covid-19”.

A conferência será moderada pelo professor universitário Tiago Moreira de Sá, que chegou a coordenar a secção de Relações Externas do CEN - demitiu-se do cargo no final do ano -, e tem como terceiro convidado o professor universitário e politólogo André Azevedo Alves.

Durante Junho e Julho, o Conselho Estratégico Nacional do PSD - órgão de aconselhamento da direcção que tem produzido vários documentos temáticos e o programa eleitoral do partido - vai promover em Junho e Julho seis conferências online, que serão transmitidas na página do Facebook do partido, sempre pelas 21 horas.

O CEN estreou este modelo durante o pico da pandemia de covid-19, que impossibilitava a realização de conferências presenciais, tendo organizado em Maio um primeiro debate sobre o equilíbrio entre a saúde e a economia e outro sobre as estratégias de relançamento do turismo.

Ainda em Junho haverá, no dia 08, um debate sobre o programa de relançamento económico do PSD - que deverá ser apresentado já na próxima semana -, com a participação do presidente do CEN, Joaquim Sarmento; no dia 22 outro dedicado ao combate às desigualdades na crise e um último no dia 29 com o tema “Investimento público no pós-crise”.

Em Julho, estão previstas duas conferências: no dia 06 sobre “O papel do poder local na recuperação pós-covid-19”, com os autarcas e dirigentes do PSD Salvador Malheiro (Ovar) e Hélder Sousa Silva (Mafra), e no dia 13 o debate “Start ups e empreendedorismo”.

Sugerir correcção