Detido e acusado de homicídio o polícia que todos viram matar George Floyd em Minneapolis

O polícia que matou o afro-americano George Floyd, calcando-lhe o pescoço com um joelho, foi detido nesta sexta-feira, após a terceira noite de protestos, em que uma multidão em fúria incendiou uma esquadra. Trump reage à violência com ameaça: “Quando as pilhagens começam, também começam os tiros”.

america-norte,racismo,eua,mundo,justica,america,
Fotogaleria
Um retrato de George Floyd num memorial improvisado em Minneapolis,Um retrato de George Floyd num memorial improvisado em Minneapolis LUSA/CRAIG LASSIG
Os bombeiros não puderam combater as chamas por falta de segurança
Fotogaleria
Os bombeiros não puderam combater as chamas por falta de segurança Reuters/ADAM BETTCHER
america-norte,racismo,eua,mundo,justica,america,
Fotogaleria
Protesto em Minneapolis Reuters/ALYSON MCCLARAN
america-norte,racismo,eua,mundo,justica,america,
Fotogaleria
Reuters/NICHOLAS PFOSI

Foi detido Derek Chauvin, o agente da polícia de Minneapolis filmado com o joelho fincado no pescoço do afro-americano George Floyd num vídeo amador que mostra dolorosamente a morte de uma pessoa desarmada na América, um mero suspeito de ter pago uma compra com uma nota falsa de 20 dólares. Chauvin, um dos quatro agentes despedidos da polícia, foi acusado de homicídio.