Crianças que vão mudar de ciclo devem poder despedir-se dos amigos e da escola? “É essencial”, dizem peritos

Há crianças que vão terminar o 4.º ano de escolaridade em Junho e que, por causa da pandemia, não se vão poder despedir de alguns colegas, dos professores e, em alguns casos, da escola. O PÚBLICO ouviu pais e especialistas e todos defendem que fechar esta etapa é essencial para a transição para o próximo ano. No entanto, avisam que tudo deve ser feito consoante as regras.

criancas,saude,educacao,sociedade,portugal,escolas,
Foto
Adriano Miranda

João, Henrique, Lia e Mafalda têm passado os dias em frente ao computador de onde agora lhes chega a voz da professora e dos colegas. O estudo passou a ser feito exclusivamente em casa. E as brincadeiras, que antes da pandemia aconteciam no recreio da escola, são agora feitas a quilómetros de distância e através de um ecrã. Além da idade, estas quatro crianças têm uma coisa em comum: terminam, no fim de Junho, o último ano do ensino primário em escolas e pontos diferentes do país. E, tal como a outros milhares de crianças, o novo coronavírus vai impedi-las de assinalar o fecho de um ciclo, porque quando transitarem para o 5.º ano podem não ficar na mesma escola, nem ter o mesmo professor, ou conviver com os mesmos colegas dos últimos quatro anos.