DR/Pixar
Foto
DR/Pixar

Out, a curta-metragem que fez a Pixar sair do armário

É o primeiro filme de animação da Pixar em que o protagonista é homossexual. Out conta a história de Greg, que se muda para uma casa com o namorado e não sabe como contar aos pais. Está disponível na plataforma Disney+.

Greg ensaia um discurso em frente ao seu cão. Nervoso, segura uma fotografia onde aparece com Manuel, o seu namorado. Como vai dizer aos pais que é gay?

A cena é de Out, a nova curta-metragem da Pixar, que, pela primeira vez, tem como protagonista uma personagem homossexual. O filme estreou-se na sexta-feira, 22 de Maio, na plataforma de streaming Disney+, e conta a história de um jovem que vai viver com o namorado e é surpreendido pelos pais no primeiro dia da mudança — que não fazem ideia da orientação sexual do filho.

“Com a ajuda do seu cão, e um pouco de magia, Greg poderá aprender que não tem nada a esconder”, lê-se na descrição da vídeo, no site da Pixar. O filme de nove minutos faz parte de uma série de sete curtas, inseridas no programa SparkShorts, que procura “descobrir novos contadores de histórias, explorar novas técnicas de narrativas e experimentar novos métodos de produção”, refere Jim Morris, presidente da Pixar, citado no site.

O facto de Out ser a primeira animação que se foca numa personagem gay levou a que a Glaad, uma organização pelos direitos LGBTI, aplaudisse a narrativa. “Durante anos, personagens e histórias LGBT tornaram-se mais comuns entre as crianças e as famílias, com alguma controvérsia, mas com a ampla satisfação das famílias e crianças LGBT, que sempre desejaram ver-se representadas”, disse Jeremy Blacklow, director de entretenimento da Glaad, citado pelo New York Times. “Ao centrar a história num jovem gay, Out subiu a fasquia para a inclusão em programas de familiares e de crianças.”

Mas ao longo dos últimos anos, o universo Disney (que possui a Pixar) já tinha piscado o olho à comunidade LGBT em diferentes momentos. Em Toy Story 4, duas mulheres foram deixar uma criança à escola; em Onward, Officer Spector, uma personagem secundária, era lésbica; e LeFou, o ajudante de Gaston no live-action de Bela e o Monstro, foi também apresentado como gay.

Em Dezembro, contudo, um beijo entre duas mulheres foi removido do filme Star Wars: A Ascensão de Skywalker na Singapura. Um passo atrás dado pela própria Disney, que terá removido a cena para manter o filme direccionado à faixa etária de maiores de 13 anos.

Sugerir correcção