Portugal

Mais 12 mortes por covid-19. 96% dos novos casos são na região de Lisboa

Há 18.096 pessoas recuperadas, mais 274 do que na segunda-feira, o que corresponde a 58,4% do total de casos confirmados até agora. Estão internadas 513 pessoas e 71 encontram-se em unidades de cuidados intensivos. “A situação em Lisboa é complexa”, diz a DGS.

coronavirus,direccaogeral-saude,saude,sociedade,portugal,virus,
Foto
Paulo Pimenta

Portugal registou esta terça-feira mais 12 mortes em pessoas com covid-19 (um aumento de 0,9%), contabilizando um total de 1342 vítimas mortais. Há mais 219 casos de infecção pelo novo coronavírus, o que corresponde a uma taxa de crescimento de 0,7%, num total de 31.007 casos confirmados. Dos novos casos, 211 (ou seja, 96%) são na região de Lisboa e Vale do Tejo. Os dados constam do boletim epidemiológico actualizado diariamente pela Direcção-Geral da Saúde (DGS).

A taxa de letalidade global é de 4,3% e sobe para 16,7% acima dos 70 anos, anunciou o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, na conferência de imprensa desta terça-feira sobre o estado da pandemia em Portugal.

Há ainda 18.096 pessoas recuperadas (mais 274 do que na segunda-feira), o que corresponde a 58,4% do total de casos confirmados até agora. Estão internadas 513 pessoas (menos 18 do que na segunda-feira) e 71 (menos uma) encontram-se em unidades de cuidados intensivos.

Dos doentes infectados, 35,7% estão a recuperar no domicílio. Estão internados 1,6%: 0,2% em cuidados intensivos e 1,4% em enfermaria, acrescentou Lacerda Sales.

Actualmente registam-se 11.569 casos de infecção activos em Portugal (depois de subtraído o número de mortes e de recuperados ao total de casos confirmados), menos 67 do que na segunda-feira.

A região de Lisboa e Vale do Tejo continua a dominar as novas infecções, mas o Norte continua, em termos absolutos, a ser a mais afectada pela pandemia de covid-19, com 16.697 casos confirmados e 752 mortes. A região de Lisboa e Vale do Tejo (que tem registado, desde 9 de Maio, a maior parte das infecções no país) conta com 9778 casos confirmados e 325 vítimas mortais.

Por concelhos, Lisboa é o que tem mais casos confirmados, com 2206 pessoas infectadas.

Mais de 11 mil pessoas em vigilância em Lisboa e Vale do Tejo

Sobre a situação da pandemia na região de Lisboa e Vale do Tejo, a directora-geral da Saúde, Graça Freitas, afirmou que a notificação de mais de 200 novos casos nas últimas 24 horas “deve-se a alguns factores, entre eles alguns surtos mais ou menos localizados”.

“Na área dos centros de saúde de Almada e Seixal, temos três pequenos focos comunitários que têm identificadas 32 pessoas como positivas”, referiu. Destes três focos detectados no Agrupamento de Centros de Saúde Almada-Seixal, nenhum é em Almada, esclareceu ao PÚBLICO a presidente da Câmara, Inês de Medeiros.

Graça Freitas confirmou ainda que o Bairro da Jamaica, no Seixal, é “um dos focos”, onde há 16 casos de infecção. “As autoridades de saúde deste agrupamento têm actuado directamente nos bairros onde se estão a passar estes fenómenos e nos aglomerados familiares destas pessoas”, acrescentou.

Quanto à Azambuja, há 125 pessoas infectadas e “apareceram dois casos novos”, informou a directora-geral da Saúde. No total, estão em vigilância 11.359 pessoas em Lisboa e Vale do Tejo, onde “está a ser feito um grande esforço para identificar precocemente estes doentes”.

A situação em Lisboa é complexa, está sob observação, mas também está sob medidas de controlo apertadas. A administração regional de Lisboa e Vale do Tejo e, particularmente, os serviços de saúde pública e os serviços locais de todos os agrupamentos de centros de saúde têm feito um excelente trabalho, até porque muitas destas pessoas vivem num local e trabalham noutro, portanto a vigilância implica vigiar o local de trabalho e o local de habitação”, destacou.

Mais de 750 mil testes realizados em Portugal

Segundo António Lacerda Sales, Portugal já “ultrapassou a barreira dos 750 mil testes” de diagnóstico à covid-19. Na plataforma Trace Covid estão inseridos 430 mil utentes, “dos quais 14.700 em vigilância activa”, referiu.

Quanto aos lares, a DGS regista 285 casos de instalações com infectados — 11,3% do universo de lares. Lacerda Sales acrescentou que actualmente o registo é de 1760 utentes positivos, dos quais 190 estão internados em unidades hospitalares.

O secretário de Estado da Saúde anunciou ainda que a linha de aconselhamento psicológico recebe, em média, 200 chamadas por dia e que a linha de atendimento para pessoas surdas já recebeu “mais de 70 chamadas”.

Orientação sobre partos será publicada nas próximas horas

Na conferência de imprensa desta terça-feira, Graça Freitas referiu que está “por muito poucas horas” a publicação da nova orientação sobre o acompanhamento das mulheres nos partos, mas acrescentou que “a última palavra depende sempre de circunstâncias específicas do parto em concreto e da equipa que está a acompanhar o parto”.

Relativamente às crianças infectadas que estão internadas no Hospital Dona Estefânia, em Lisboa, a directora-geral da Saúde explicou que apenas recebe actualizações quando há alguma alteração. “Não recebemos nenhum reporte nas últimas 24 horas, por isso a situação deve ser genericamente igual à de ontem”, afirmou.

Sobre os tratamentos de fertilidade, António Lacerda Sales acrescentou que “nunca estiveram incluídos na suspensão da ‘actividade não-covid’”.

Ainda não há decisão sobre reabertura das fronteiras

Questionado sobre uma possível reabertura das fronteiras, o secretário de Estado da Saúde afirmou que, para já, “não há qualquer decisão nesta matéria”.

“O Ministério da Administração Interna está a articular com outros países, nomeadamente com Espanha e Itália, a avaliação da abertura de fronteiras. Há também uma articulação mais abrangente no quadro da União Europeia”, disse António Lacerda Sales.

Na segunda-feira, contabilizavam-se em Portugal 1330 mortes em pessoas com covid-19 e 30.788 casos confirmados de infecção. No mesmo dia, a DGS deu conta de um total de 17.822 pessoas recuperadas e 11.636 casos activos no país.

Há quase 515 milhões de casos positivos em todo o mundo, quase 350 mil mortes e dois milhões de recuperados.

Notícia actualizada às 17h50 com o esclarecimento da presidente da Câmara de Almada, Inês de Medeiros.

Sugerir correcção