Subida da Vezeira em Terras de Bouro candidata a património imaterial

A subida do gado das Vezeiras do Gerês e de Rio Caldo, em Terras de Bouro pode vir a integrar o Inventário Nacional de Património Cultural Imaterial Português, caso a candidatura seja aceite. Este ano, o evento não teve as tradicionais festividades devido à pandemia.

terras-bouro,patrimonio,local,
Foto
Câmara Municipal de Terras de Bouro

A 17 de Maio deu-se a subida à serra do gado das Vezeiras do Gerês e do Rio Caldo, tradição que a autarquia de Terras de Bouro quer que seja considerada património imaterial, anunciou a câmara municipal em comunicado.

O evento consiste na subida do gado típico da região à serra, para lá pastarem e passarem o Verão, sendo guardados pelos proprietários até meados de Setembro, altura em que deixam a serra. Este ano não ocorreram as tradicionais festividades que acompanham a subida devido à pandemia de covid-19.

“Ciente da importância destas tradições típicas das nossas gentes e enraizadas na nossa cultura, a autarquia tem em marcha a elaboração do dossier de caracterização desta prática com o objectivo da abertura do processo de classificação para a inscrição da Vezeira no Inventário Nacional de Património Cultural Imaterial Português”, pode ler-se no site da autarquia.

O objectivo é proteger “manifestações em risco de desaparecimento a curto e médio prazo” e “ajudar a travar o declínio desta actividade tão importante e tão identitária das nossas populações”. “A Câmara Municipal de Terras de Bouro procura assim assumir a dinamização das tradições como factor essencial do reforço da entidade cultural do Minho”, conclui.

Sugerir correcção