Covid-19 no Bairro da Jamaica: Câmara do Seixal pede “mais informação” ao Governo para conter surtos

Câmara do Seixal pede “mais informação e coordenação” ao Governo e lamenta ter tido conhecimento da realidade no concelho através da comunicação social. Alguns dos moradores do Bairro da Jamaica foram infectados durante uma festa de três dias realizada ainda durante o estado de emergência.

coronavirus,bairro-jamaica,camara-seixal,seixal,local,governo,
Foto
Há 16 casos confirmados de infecção no Bairro da Jamaica daniel rocha

A Câmara Municipal do Seixal pediu esta terça-feira “mais informação e coordenação ao Governo” para combater os focos de infecção no concelho, depois de não ter recebido "a informação sobre a origem dos novos casos que surgem no concelho e a sua evolução” quando solicitada à Unidade de Saúde Pública (USP) de Almada e Seixal.

“Lamentamos que essa informação não tenha sido facultada ao município e às instituições que estão na linha da frente e que depois seja conhecida através da comunicação social. Não nos parece que esta seja a melhor forma de combatermos esta pandemia”, pode ler-se na nota enviada à imprensa. A autarquia adianta ainda que solicitou “com urgência uma reunião à Ministra da Saúde e à Unidade de Saúde Pública”, garantindo que vai continuar a tomar “todas as medidas de segurança” para apoiar a população e “de acordo com as orientações das autoridades de saúde”.

A directora-geral da Saúde, Graça Freitas, afirmou na conferência de imprensa desta terça-feira que há "três pequenos focos comunitários que têm identificadas 32 pessoas como positivas”, um deles no Bairro da Jamaica, no Seixal, onde há 16 casos de infecção confirmados. No entanto, ao PÚBLICO a Câmara do Seixal dá conta de dois surtos e a presidente da Câmara de Almada, Inês de Medeiros, esclareceu que o município não tem registo de concentração de contágios.

A Câmara do Seixal confirma que foi informada pelas autoridades de saúde, a 14 de Maio, da “existência de alguns casos de moradores” do Bairro da Jamaica que teriam ficado infectados numa festa na Aroeira, em Almada, em que terão participado “vários jovens de diversos concelhos da Área Metropolitana de Lisboa, nos dias 1, 2 e 3 de Maio”.​  De acordo com o comunicado, foi pedida ajuda ao município “para a realização de acções de sensibilização” nos bairros da Jamaica, na Amora, e de Santa Marta, em Corroios, que foram realizadas a 16 e 18 de Maio, com esclarecimento de dúvidas e distribuição de máscaras aos moradores.

A autarquia diz ainda ter manifestado “toda a disponibilidade para intervir de acordo” com as indicações das autoridades de saúde locais “para a contenção destes pequenos surtos”, tendo sido informada que estas iam “avançar com uma determinação para o encerramento dos bares e que iriam acompanhar o cumprimento do confinamento em articulação com as forças de segurança.”

Os dados desta terça-feira do boletim epidemiológico da Direcção Geral de Saúde dão conta de 322 casos confirmados no Seixal, mais quatro que na segunda-feira. Nos últimos sete dias, o número de casos no concelho aumentou cerca de 21%.