Olhares cruzados com África no horizonte

À boleia do Dia Mundial de África, África no MUHNAC 2020 traz dez dias de festa virtual.

recomecar,museu-nacional-historia-natural-ciencia,artes,culturaipsilon,musica,africa,
Foto
Márvila Araújo

Celebrado a 25 de Maio, o Dia Mundial de África dá o tom a uma série de iniciativas que pretendem pôr no mapa os encontros e conexões culturais do continente africano.

Partindo da sua relação com este património, o Museu Nacional de História Natural e da Ciência (MUHNAC) da Universidade de Lisboa monta uma festa de dez dias (começou a 22 e acaba a 31 de Maio), para acompanhar em directo, de forma gratuita, nas redes sociais da instituição e dos parceiros (Facebook, Instagram e YouTube).

Num olhar interdisciplinar, cruzado e contemporâneo, África no MUHNAC 2020 traz visitas virtuais às colecções africanas do museu, música, poesia, gastronomia, moda, projectos de arte e conversas que abordam temas tão actuais como A eficiência da resposta africana à pandemia covid-19, Igualdade de Género em África, A Descolonização dos Museus e Colecções Científicas, Educação enquanto Factor de Desenvolvimento em África, A Herança Africana e o Feminismo Negro, Práticas para Uma Educação Anti-racista ou África no Museu: passado, presente e futuro.

O programa é organizado pelo MUHNAC, em parceria com as associações AEAP - Associação de Estudantes Angolanos em Portugal, AEGBL - Associação de Estudantes da Guiné-Bissau em Lisboa, AEMOP - Associação de Estudantes Moçambicanos em Portugal Núcleo de Lisboa, AEPP - Associação de Estudantes do Príncipe em Portugal, CCA - Centro Cultural Africano, DJASS - Associação de Afrodescendentes, Clube de Lisboa, INMUNE - Instituto da Mulher Negra, IMVF - Instituto Marquês de Valle Flôr, NEAIST - Núcleo de Estudantes Africanos do Instituto Superior Técnico e UECL - União dos Estudantes Cabo-Verdianos de Lisboa.

Sugerir correcção