Já podemos ver Fé nos Burros , o documentário sobre a ruralidade “que resiste à modernidade”

João Pedro Marnoto, fotógrafo e realizador, e Miguel Nóvoa, médico veterinário, percorreram as aldeias de Alfândega da Fé à procura de pessoas e dos seus animais. Na rua, recriaram o ambiente de um estúdio fotográfico e a jornada deu origem ao filme-documentário Fé nos Burros, que celebra agora o 10.º aniversário. E que melhor pretexto do que o Dia Internacional da Biodiversidade, 22 de Maio, para disponibilizá-lo online e gratuitamente?

O intuito do projecto era chamar a atenção para a preservação do gado asinino e muar de Alfândega da Fé, em Bragança. Em 2018, aquando do lançamento do também livro e documentário Nove Meses de Inverno e Três de Inferno, João Pedro Marnoto contava ao P3 como trocou o Porto pelo mundo rural durante dez anos, fotografando e filmando “uma certa ruralidade” em extinção. Fé nos Burros não esconde as semelhanças com aquele projecto: “Procura enaltecer e celebrar a cumplicidade da relação entre os donos e os seus animais, companheiros de trabalho e de vida, como também a cultura, as emoções, os contos e cantigas da tradição oral”, lê-se num comunicado enviado ao P3.

Fé nos Burros deu origem a um livro e DVD, uma exposição itinerante e um documentário que em 2012 foi premiado no Cine'Eco — Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela com o primeiro lugar na categoria Lusofonia para melhor documentário nacional, tendo também sido galardoado com uma menção honrosa pelo júri da juventude. E agora está disponível para quem quiser ver este “retrato de um mundo antigo, parte da nossa história e memória colectiva, que ainda resiste à avalanche da modernidade.”

Sugerir correcção