Foto

Um momento de publicação independente: Legendary Horror Stories

Fanzines, edições de autor, livros de artista — nesta rubrica queremos falar de publicação independente. Pedro Alves Martins apresenta Legendary Horror Stories, a primeira experiência editorial da livraria Legendary Books.

Apresenta-nos a tua publicação.
O Legendary Horror Stories é um fanzine de terror, uma antologia com quatro histórias de quatro duplas de autores nacionais. Do slasher americano à sátira política, do terror pessoal e introspectivo ao poema fúnebre, a variedade foi uma opção consciente, tendo em conta a diversidade e percurso dos diversos autores.

Como foi uma publicação proposta e estruturada para ser lançada no MotelX de 2019, é uma forma de promover o trabalho dos autores nacionais, fossem duplas já estabelecidas ou por propostas por nós, e de colaborar com os autores que fomos conhecendo ao longo dos mais de dois anos de existência da nossa livraria. Além do MotelX, foi apresentada no Amadora BD e em blogues sobre banda desenhada, tendo inclusivamente uma das histórias, Nós, de Nuno Duarte e Rita Alfaiate, vencido os Prémios Bandas Desenhadas 2019, na categoria “Melhor BD Curta Editada em Antologia Nacional”.

Quem são os autores?
São quatro duplas nacionais: André Oliveira e Pedro Cruz, Aragundes Bicho e Anouk Aukine, Nuno Duarte e Rita Alfaiate, Inês Garcia e Tiago Cruz, e capa do Jorge Coelho. Temos uma dupla estreante e os restantes têm já percurso no panorama da BD nacional, tendo sido um prazer acompanhar de perto a metodologia de trabalho diversa de todos. Muito importante para nós foi a oportunidade de dedicar o fanzine a Geraldes Lino, motivador incondicional de diversas gerações de autores portugueses, que nos deixou em 2019.

Do que quiseste falar?
Neste caso específico, como foi pensado para lançamento no MotelX, a ideia foi juntar quatro visões diferentes sobre o que é o terror, com um elemento comum a todas as histórias. Como apreciadores do género, não podíamos ter ficado mais satisfeitos com a diversidade de opções dos autores.

PÚBLICO -
Foto

Questões técnicas: quais os materiais usados, quantas páginas tem, qual a tiragem e que cores foram utilizadas?
É um fanzine e primeira experiência editorial, por isso optámos por um formato A5 a preto e branco com 44 páginas, mais capa a cores. O papel do miolo é IOR branco 80g/m2e a capa em couché mate 250g/m2 com plastificação, agrafado a dois pontos de arame, com uma tiragem de 200 exemplares, felizmente quase esgotada.

Onde está à venda e qual o preço?
Está à venda na nossa livraria, Legendary Books, em Alvalade e custa 6,80 euros; enviamos por correio para qualquer parte do mundo. Esteve também à venda na Comic Con Portugal 2019 (pela Kingpin Books) e nos festivais Amadora BD 2019 e Coimbra BD 2020 (pela ComicHeart).

Porquê fazer e lançar edições hoje em dia?
Nos últimos anos, existe um aumento na criação de banda desenhada, com o despontar de novos talentos e a consolidação dos autores já existentes. A edição é a forma natural de divulgar e promover o trabalho destes autores, e sendo nós uma livraria especializada em BD, a edição exclusivamente em papel é naturalmente a nossa opção.

Recomenda-nos uma edição de autor recente lançada em Portugal.
A Antologia Apocryphus, que já conta com quatro volumes, cada um com tema diferente (fantasia, crime, femme power e sci-fi). Reunindo duplas de autores de diversas idades e experiências, mantém um crescendo de qualidade a cada novo volume.

Sugerir correcção