Mais rímel e menos batom? De máscara posta, o que vai mudar na rotina de beleza das portuguesas

A utilização da maquilhagem e da máscara social, em conjunto, pode criar lesões na pele, alerta dermatologista.

mascaras,covid19,coronavirus,impar,beleza,saude,
Fotogaleria
Por questões de segurança, a maquilhagem deve ser feita antes de sair de casa Kelly Sikkema/Unsplash
mascaras,covid19,coronavirus,impar,beleza,saude,
Fotogaleria
Os olhos vão ser o novo foco da maquilhagem, acredita Inês Franco Inês Franco
mascaras,covid19,coronavirus,impar,beleza,saude,
Fotogaleria
Sugestão de Inês Franco para uns olhos que se destacam por detrás da máscara Inês Franco
mascaras,covid19,coronavirus,impar,beleza,saude,
Fotogaleria
Lábios menos trabalhados vão ser mais frequentes Inês Franco
Capacete
Fotogaleria
Sugestão de maquilhagem de noiva, com foco no olhar, de Ana Branco Ana Branco
Leiria
Fotogaleria
Destacar os olhos mas ter em atenção o cuidado dos lábios é outra recomendação da fundadora da Pó de Arroz Ana Branco

A utilização de máscaras no dia-a-dia pesa nas decisões sobre os rostos das portuguesas. Há quem prescinda da maquilhagem, há quem não viva sem ela e há quem aproveite para se focar no tratamento da pele. Inês Franco, maquilhadora das estrelas, Ana Branco, maquilhadora da Pó de Arroz, e o professor João Maia da Silva, dermatologista, concordam que a prioridade é, antes de pintar, cuidar da pele.

Menos base, menos batom e mais foco nos olhos são algumas das mudanças que Inês Franco acredita que a pandemia já está a causar nos hábitos de maquilhagem das portuguesas. “Dentro da máscara há muita humidade, e para quem a usa o dia todo é muito complicado; já é complicado para a pele sem base quanto mais com base”, começa por dizer a maquilhadora ao PÚBLICO.

Por isso, a profissional recomenda apostar na zona dos olhos que “é a única coisa que fica de fora”. Se a base for imprescindível, a maquilhadora sugere a utilização de produtos de longa duração ou uma alternativa mais leve como um BB Cream ou CC Cream. Em todos os casos, a hidratação é “fundamental” e recomenda retocar o hidratante ao longo do dia.

Agora que as máscaras, sejam elas cirúrgicas ou sociais, tapam grande parte do rosto, também a fundadora da empresa Pó de Arroz, de Leiria, vê a zona do olhar como principal foco para a maquilhagem. Além de maquilhadora de noivas, Ana Branco também aconselha e vende produtos de maquilhagem, por isso, pode dizer que a máscara de pestanas, vulgarmente chamado de rímel, “nunca teve tanta procura como agora”. 

Para já, Ana Branco não sente quebras nas vendas de base, o creme que dá uma cor mais uniforme à pele, mas sim a procura de bases com mais qualidade e mais resistentes, que não sujem o tecido da máscara. Quanto ao batom, a escolha recai sobre os de tratamento porque o uso da máscara faz com que os lábios fiquem mais secos. “Entre um batom gloss [com brilho] e um matte [sem brilho], o que está a ganhar mesmo é o tratamento dos lábios”, confirma a maquilhadora.

Reduzir o uso de maquilhagem

Por questões de higiene e de segurança, toda a maquilhagem deve ser feita antes de sair de casa. Mesmo correndo o risco de estragar o acabamento final ao pôr a máscara no rosto.

No entanto, a utilização da maquilhagem e da máscara, em conjunto, pode criar lesões na pele. A máscara “altera um pouco o ambiente à superfície da pele”, a “oclusão e fricção” mudam as características da pele, explica o médico dermatologista João Maia da Silva. Numa pele mais sensível, a máscara pode causar o aparecimento de lesões, enquanto numa pele com acne ou rosácea, as lesões já presentes podem agravar-se, acrescenta.

Embora cada pessoa reaja de forma diferente, para o coordenador de Dermatologia no Hospital CUF Descobertas, em Lisboa, usar maquilhagem pode potencializar esse efeito da máscara. A recomendação é jogar pelo seguro e não usar ou reduzir ao máximo a utilização de maquilhagem.

Tendo sentido nas consultas as consequências da máscara no rosto – rosácea, irritação, comichão na face –, o dermatologista aconselha um maior cuidado com a pele. Alteração na rotina de cuidados é desaconselhada, pois podem surgir intolerâncias a novos cremes, que podem ser agravadas pela máscara. Reforça ainda a importância de “não deixar arrastar” os problemas de pele até as lesões estarem num nível de difícil tratamento.

Texto editado por Bárbara Wong

Sugerir correcção