Facebook diz que trabalhadores vão poder trabalhar de casa após a pandemia

A empresa diz que com o aumento do teletrabalho vai poder contratar em todo o mundo, sem depender da localização geográfica das pessoas e escritórios. “Nos próximos dez a cinco anos acredito que 50% dos nossos trabalhadores vão querer trabalhar de casa”, estimou Mark Zuckerberg.

covid19,coronavirus,saude,tecnologia,mark-zuckerberg,facebook,
Foto
O discurso de Zuckerberg ficou a meio devido a problemas técnicos LUSA/Alberto Estevez

Os trabalhadores do Facebook, que estão em regime de teletrabalho até ao final de 2020, vão ter a opção de trabalhar de casa permanentemente se tal for compatível com as suas funções. A informação foi divulgada pelo próprio presidente executivo num vídeo publicado esta quinta-feira na rede social.

“Acredito que a covid-19 vai continuar a ser uma realidade nos próximos meses”, justificou Mark Zuckerberg. “Não faz sentido limitar as nossas ofertas de emprego a pessoas que trabalham perto dos nossos escritórios, visto que nos próximos tempos as pessoas não vão poder trabalhar nesses escritórios.”

Com mais de 48 mil trabalhadores distribuídos por dezenas de escritórios em todo o mundo, o Facebook (que também é dono do Instagram e do WhatsApp) é a primeira gigante tecnológica a oferecer a possibilidade de teletrabalho permanente. O Twitter foi das primeiras redes sociais a tomar a iniciativa a semana passada, mas esta semana o presidente executivo do Google, Sundar Pichai, também admitiu estar a considerar a hipótese numa entrevista à revista Verge.

Para Mark Zuckerberg, a solução vai facilitar o acesso a contratações, permitir manter profissionais que mudem de casa ou país, e possibilitar salários mais baixos para pessoas que trabalhem em cidades onde o custo de vida é menor.

“Nos próximos dez a cinco anos acredito que 50% dos nossos trabalhadores vão querer trabalhar de casa”, estimou responsável do Facebook. “Isto não é um objectivo da empresa, nem algo que quero alcançar especificamente”, clarificou Zuckerberg. “Mas a verdade é que temos notado um aumento da procura para o teletrabalho.”

Segundo um inquérito interno aos trabalhadores da empresa sobre o teletrabalho, 45% das pessoas que manifestavam interesse em trabalhar de casa estavam também “muito confiantes” de que a opção lhes permitiria viver noutro sítio.

O Facebook pretende começar a reabrir as suas instalações a partir de dia 6 de Julho. Apesar de uma vantagem para muitos, a opção de teletrabalho não é adequada a todos. Profissionais que desenvolvam equipamento tecnológico (como óculos de realidade virtual do Facebook) e profissionais que trabalham na revisão de conteúdo sensível devem voltar aos escritórios até ao final de 2020. Os restantes têm até dia 1 de Janeiro para informar o Facebook sobre a forma como querem trabalhar no futuro.

Mark Zuckerberg não chegou a concluir o seu discurso sobre o teletrabalho. O vídeo transmitido em directo da rede social parou a meio ilustrando, também, algumas das dificuldades técnicas com o teletrabalho.

Sugerir correcção