Tudo a postos para passear na Ecopista do Rio Minho

O percurso reabriu ao público esta semana.

minho,moncao,valenca,vila-nova-cerveira,lazer,fugas,
Fotogaleria
Ecopista do Rio Minho PAULO RICCA / PUBLICO
minho,moncao,valenca,vila-nova-cerveira,lazer,fugas,
Fotogaleria
Ecopista do Rio Minho PAULO RICCA / PUBLICO
minho,moncao,valenca,vila-nova-cerveira,lazer,fugas,
Fotogaleria
Ecopista do Rio Minho PAULO RICCA / PUBLICO
minho,moncao,valenca,vila-nova-cerveira,lazer,fugas,
Fotogaleria
Ecopista do Rio Minho PAULO RICCA / PUBLICO
Fotogaleria
Ecopista do Rio Minho FERNANDO VELUDO / PUBLICO
Fotogaleria
Ecopista do Rio Minho FERNANDO VELUDO / PUBLICO
Fotogaleria
Ecopista do Rio Minho FERNANDO VELUDO / PUBLICO

Criada em 2004 para aproveitar a linha ferroviária desactivada, à beira do Rio Minho, entre Valença e Monção, a Ecopista do Rio Minho estendeu-se entretanto a Vila Nova de Cerveira e traz na bagagem várias distinções internacionais, entre elas, o prémio de terceira Melhor Via Verde da Europa, arrecadado em 2017.

O projecto, que resulta de um protocolo com a Infraestruturas de Portugal (onde se inclui a antiga Refer) e foi pioneiro no aproveitamento das vias férreas devolutas em Portugal, reabriu esta segunda, quase dois meses depois da proibição à circulação por conta do coronavírus.

O corredor ecológico, “uma referência para quem gosta de praticar desporto em comunhão com a natureza”, passa por praias fluviais, miradouros, cais de embarque, vinhedos e património histórico, e destina-se a passeios pedonais e cicloturismo, num percurso dotado de espaços públicos de lazer como parques de merendas, espaços com equipamentos para os mais novos e painéis de interpretação e sinalética. Tudo de olhos postos no rio.