Trabalho fora de casa aumenta. Pessoas com menos escolaridade mais expostas

“A exposição e a doença não são fenómenos aleatórios”, dependem da região, das condições sociais, da idade e do sexo, diz o presidente do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto.

coronavirus,questoes-sociais,investigacao,trabalho,saude,sociedade,
Foto
LUSA/MANUEL DE ALMEIDA

Entre os dias 23 de Março e 10 de Maio houve um aumento de perto de 50% do trabalho fora de casa. Mas esta foi sempre uma realidade mais presente para as pessoas que têm menos escolaridade. Foi também este grupo que menos recorreu ao teletrabalho e que mais frequentemente contactou com pessoas fora do agregado familiar.