Torne-se perito Opinião

Devemos deixar morrer a cultura que nos ajuda a sobreviver?

É preciso entender como a aposta no poder económico da cultura e das artes portuguesas agora pode ajudar à recuperação do turismo depois.

Para olhar para nós mesmos durante o confinamento, basta ver como quase em paridade com as questões práticas da sobrevivência quotidiana, toda a gente falava das séries que via, partilhava as músicas que ouvia, fazia fotografias imitando quadros que estão em museus, mostrava os livros que estava a ler ou queria ler, elencava listas de melhores filmes, divulgava as transmissões ao vivo de humoristas e atores. Nas redes há uma mina de emissões antigas, entrevistas, representações teatrais, óperas, bailado, desenhos animados, de todos os países, em todas as direções, praticamente infinita — para todos os gostos, para todas as taras, para todos os entendimentos e exigências, gratuitos mas inestimáveis.