Sporting não revela protocolo com o Wolverhampton que custou dois milhões

Acordo com clube inglês serviria para abrir o mercado chinês à marca Sporting e foi retirado dos 18 milhões da transferência de Rui Patrício. No mesmo negócio, Jorge Mendes viu liquidada uma dívida dos “leões” de quatro milhões.

Foto
A crise do Sporting levou Frederico Varandas a depender de Jorge Mendes LUSA/RODRIGO ANTUNES

Mais de um ano e meio depois de Sporting e Wolverhampton acordarem a transferência de Rui Patrício para Inglaterra, o negócio, conduzido pelo empresário Jorge Mendes, ainda desperta algumas dúvidas. Dos 18 milhões de euros acordados, entraram apenas 12 milhões nos cofres “leoninos”. Os responsáveis pela SAD (Sociedade Anónima Desportiva) procuraram justificar esta diferença: quatro milhões serviram para pagar ao patrão da Gestifute uma dívida antiga e os restantes dois milhões financiaram um protocolo com os próprios “wolves” para facilitar a entrada da marca Sporting no mercado chinês. O problema é que, até ao momento, ninguém viu esse acordo.