Em Lanheses as salas estão preparadas para receber os alunos André Rodrigues

Entre o desejo de voltar e o medo do vírus: para os alunos, o regresso às aulas é “agridoce”

As informações sobre o regresso às aulas tardaram, mas chegaram — e os estudantes dos 11.º e 12.º anos estão de volta às escolas esta segunda-feira. Divididos entre a vontade de retomar a normalidade e o medo do vírus, estão decididos a subir notas e a recuperar o tempo perdido, a pouco mais de um mês dos exames.

Voltar à escola depois de tanto tempo em casa é “agridoce”. A retoma da normalidade, “ver os professores e os colegas”, dá um certo alento. “Mas ainda estamos a meio de uma pandemia e isto de voltar às aulas acaba sempre por trazer uma série de riscos que poderiam ser evitados”, diz Afonso Gageiro, estudante da Escola Secundária da Portela. Os alunos dos 11.º e 12.º anos estão ansiosos e perdidos. As indicações sobre o regresso às aulas, marcado para esta segunda-feira, 18 de Maio, foram chegando a conta-gotas: a menos de uma semana do dia D, ainda não havia indicações concretas sobre como iria ser a nova normalidade na escola. E as informações só chegaram aos alunos dois ou três dias antes.