Três milhões de máscaras vendidas à DGS com certificado inválido ou falso

Empresa do ex-presidente da Associação Nacional de Farmácias João Cordeiro admite problemas no certificado, mas diz que produto aparenta boa qualidade. Mais de 1,4 milhões de máscaras FFP2 destinadas a profissionais de saúde foram entregues esta semana, mas ainda não foram distribuídas, garante o Ministério da Saúde

Clínica
Foto
Rui Gaudêncio

Três milhões de máscaras do tipo FFP2 foram vendidas à Direcção-Geral da Saúde com um certificado “inválido ou falso” por uma empresa do ex-presidente da Associação Nacional de Farmácias João Cordeiro, a Quilaban, descobriu o PÚBLICO no âmbito de uma investigação sobre a entrada na Europa de inúmeros equipamentos de protecção com documentos falsificados.