Em Portugal, para já, não falta mão-de-obra na agricultura

A maioria dos trabalhadores sazonais não deixou o país nos últimos meses. O sector frutícola está bem, o do vinho enfrenta problemas que vêm de trás.

Fotogaleria
Trabalho nas vinhas no Alentejo Anna Costa / PUBLICO
Lisboa
Fotogaleria
Colheita de morangos no Alentejo Miguel Manso

Apesar da epidemia de covid-19 e das medidas tomadas pelo Governo para a conter, em Portugal não tem faltado mão-de-obra para as colheitas que estão neste momento a decorrer e não se prevê que falte para as que vão começar a seguir, garante Domingos dos Santos, agricultor e presidente da Federação Nacional de Produtores de Frutas e Hortícolas (FNOP).