Iniciativa Liberal quer antigo líder como candidato à Presidência da República

Ao PÚBLICO, Carlos Guimarães Pinto descarta a possibilidade e aponta uma figura alternativa: Adolfo Mesquita Nunes.

Foto
Carlos Guimarães Pinto foi candidato às legislativas pelo círculo do Porto LUSA/MIGUEL A. LOPES

O antigo líder da Iniciativa Liberal (IL), Carlos Guimarães Pinto, é o favorito entre os liberais para entrar na corrida a Belém, escreve a revista Visão esta sexta-feira. De acordo com a Visão, Carlos Guimarães Pinto, que abdicou da direcção depois de não ter conseguido ser eleito para a Assembleia da República nas últimas legislativas, tem sido desafiado por vários dirigentes e militantes da IL. Ao PÚBLICO, o próprio considera que “há um espaço político a ser preenchido”, mas descarta, para já, ocupá-lo.

“A minha posição é a de que há um espaço político para ser preenchido, mas há pessoas com melhores condições para o ocupar nestas eleições”, afirmou Carlos Guimarães Pinto, em declarações ao PÚBLICO. Além disso, o antigo líder da Iniciativa Liberal destaca que, à data das presidenciais, em Janeiro do próximo ano, a sua agenda aponta para estar a viver fora do país.

Os dirigentes do partido mantêm, no entanto, a tese de que existe um fosso ideológico entre a recandidatura do Marcelo Rebelo de Sousa e a candidatura do líder do Chega, André Ventura.

Ao desafio, o economista Carlos Guimarães Pinto responde com uma alternativa: o antigo deputado do CDS, Adolfo Mesquita Nunes. “Alguém terá que dar a cara por estas ideias. Isso é certo. Mas há pessoas com melhores condições do que eu para o fazer. A começar pelo Adolfo Mesquita Nunes”, vaticina Carlos Guimarães Pinto.

Mas o também professor universitário atira mais nomes. Carlos Guimarães Pinto acredita que Ricardo Arroja, economista e ex-candidato ao Parlamento Europeu, e o professor José Manuel Moreira também são fortes apostas.

A IL elegeu pela primeira vez um deputado nas últimas eleições legislativas. João Cotrim de Figueiredo, deputado à Assembleia da República pelo círculo de Lisboa, é o actual líder do partido.

O regresso (para já pouco provável) de Carlos Guimarães Pinto à política activa aconteceria depois de em Outubro se ter afastado depois de “muitos sacrifícios pessoais”. À data, escreveu que a sua missão no partido ficou cumprida e que terminava ali.