PAN quer ouvir presidente do Novo Banco no Parlamento “com urgência”

O PAN pede ainda para ouvir o governador do Banco de Portugal, Carlos Costa. Além da injecção dos 850 milhões de euros, o partido critica a distribuição de 2 milhões de euros em prémios aos gestores do Novo Banco.

,Pessoas – Animais – Natureza
Foto
André Silva diz que injecção no Novo Banco é profundamente irresponsável LUSA/MIGUEL A. LOPES

O PAN quer ouvir com “carácter de urgência” o presidente do Novo Banco e o governador do Banco de Portugal no Parlamento para que possam explicar “as medidas de supervisão em curso”, depois de ser conhecida mais uma injecção de 850 milhões de euros para o Novo Banco. Além da recente injecção, o PAN questiona o pagamento de 2 milhões de euros em prémios aos seus gestores pelo seu desempenho.

Em comunicado, o PAN lembra que no último ano, o Novo Banco registou de prejuízos de 1059 milhões de euros. "Esta notícia vem juntar-se a outras que vieram a público no início deste mês, as quais vieram dar nota de que em 2019 o CEO do Novo Banco viu o seu salário aumentado em quase 5% e de que no total a administração executiva recebeu em honorários cerca de 2,3 milhões de euros”, destaca o partido.

Para o deputado e líder do PAN, André Silva, o processo é “profundamente irresponsável”, sublinhando o “impacto continuado na sustentabilidade financeira do país”, especialmente no contexto de resposta ao novo coronavírus e aos seus impactos económico-sociais. A sustentabilidade financeira, avisa, “já está fortemente comprometida”.

André Silva considera que “o mais grave em toda esta operação é que o Governo, mesmo num contexto de crise, continue a colocar os buracos do Novo Banco e os interesses da banca à frente da melhoria das condições de vida dos cidadãos” e acusa o sector bancário de continuar a “passar impune pelos intervalos da chuva”, lê-se na declaração.

Para sexta-feira está também agendada uma audição ao conselho de administração do Banco de Portugal, no âmbito das iniciativas legislativas em discussão no grupo de trabalho das comissões bancárias.

Sugerir correcção