Torne-se perito

Portugal é o país convidado no Festival de cinema de Oberhausen, este ano online

Teresa Villaverde concorre na competição internacional com Six Portraits of Pain.

Foto
Six Portraits of Pain, de Teresa Villaverde DR

O festival de curtas-metragens de Oberhausen, na Alemanha, que começa na quarta-feira apenas online, por causa da covid-19, tem Portugal como país em destaque e ainda um filme de Teresa Villaverde, Six Portraits of Pain, em competição.

Six Portraits of Pain é um objecto experimental, com imagens visualmente manipuladas a partir de recolhas no arquivo fílmico da realizadora, material de outros arquivos e imagens inéditas, em diálogo com a composição homónima de António Pinho Vargas.

Na competição está ainda The Initiation Well, de Chris Kennedy, rodado na Quinta da Regaleira, em Sintra.

De Portugal, o país em foco, serão exibidas mais de uma dezena de curtas-metragens de produção recente, entre as quais Past Perfect, de Jorge Jácome, Casa, de André Gil Mata, Onde o Verão Vai (Episódios da Juventude), de David Pinheiro Vicente, Balada de um Batráquio, de Leonor Teles, e O que Arde Cura, de João Rui Guerra da Mata, e Destiny Deluxe, de Diogo Baldaia, uma co-produção entre a Areosa e a Terratreme Filmes, que será apresentado em estreia internacional na nova secção Country Focus, que irá reflectir sobre a filmografia de um país na última década. 

Há ainda uma secção dedicada ao documentário que conta com a colaboração do festival DocLisboa.

O 66.º festival de cinema de Oberhausen decorrerá até ao dia 18, com cerca de 350 filmes que serão exibidos online, mediante pagamento de um bilhete digital.