Reportagem

A tratar doentes covid no Curry Cabral. “Qualquer lapso da nossa parte põe o colega ou o doente em risco”

Na Medicina Interna do Hospital Curry Cabral, onde um homem de 29 anos morreu de covid-19 na mesma altura em que uma senhora de 100 anos teve alta, as minuciosas práticas de segurança estão interiorizadas para fazer face ao “inimigo invisível”. “Não devemos desvalorizar o vírus e ao mesmo tempo não nos devemos deixar-nos intimidar por ele.” Histórias de quem acompanha os doentes até ao fim ou assiste ao desfecho feliz da sua recuperação.

Clínica
Fotogaleria
Rui Gaudêncio
,Cirurgia
Fotogaleria
Rui Gaudêncio
,Cirurgião
Fotogaleria
Rui Gaudêncio
Clínica
Fotogaleria
Rui Gaudêncio
,Cirurgião
Fotogaleria
Rui Gaudêncio

Como num labirinto sem saída, os corredores brancos que ligam as enfermarias parecem todos iguais. Mas agora, desde que o serviço de Medicina Interna do Hospital Curry Cabral em Lisboa se transformou para acolher apenas doentes covid-19, cada área tem a sua especificidade, o grau de risco de infecção que o qualifica e distingue.