No dilúvio orçamental trazido pela pandemia, Bruxelas coloca Portugal entre os que melhor resistem

O agravamento do défice previsto pela Comissão para Portugal é o terceiro mais curto em toda a zona euro. Uma visão positiva das finanças públicas que também é motivada pelo facto de o país ter um pacote de medidas anticrise com um impacto relativamente modesto no orçamento

Foto
LUSA/KENZO TRIBOUILLARD / POOL

Com um pacote de medidas de combate à pandemia de dimensão relativamente reduzida e uma economia que se projecta poder resistir melhor à crise do que a média da zona euro, Portugal acaba por ser um dos países para os quais a Comissão Europeia está a traçar um cenário mais benigno ao nível das finanças públicas. Um optimismo em relação a Portugal que pode ser um trunfo numa altura em que se acentuam as dúvidas quanto à capacidade dos países para obterem financiamento nos mercados.