Cinema

Por todo o mundo, os filmes voltam aos carros. O drive-in está de regresso?

As estreias foram adiadas, mas há uma forma de ver cinema que voltou à ribalta um pouco por todo o mundo: o drive-in. Em Portugal, já há sessões marcadas para Junho, à boleia da Comic Con Portugal.

Drive-in no Museu da Tecnologia de Speyer, na Alemanha. 30 de Abril RONALD WITTEK/EPA
Fotogaleria
Drive-in no Museu da Tecnologia de Speyer, na Alemanha. 30 de Abril RONALD WITTEK/EPA

Com a vasta maioria dos cinemas ao redor do planeta encerrados, dados os riscos sanitários de uma pandemia perante a qual só agora começamos a desconfinar, o cinema passou para a sala lá de casa. As estreias foram adiadas, mas há uma forma de ver cinema que voltou à ribalta: o drive-in.

O carro chega ao parque de estacionamento, o condutor compra o bilhete pela janela, entra, estaciona, sintoniza o rádio na frequência em que o áudio vai ser emitido e aguarda pelo espectáculo. É um conceito que remota ao pré-Segunda Guerra Mundial, que se popularizou em meados do século passado, e que perdura até hoje de forma residual, maioritariamente nos Estados Unidos. E não inclui contacto social com os restantes espectadores, o que o torna ideal para estes tempos de covid-19.

Novos ecrãs continuam a ser montados em todo o mundo e os que já estavam erguidos ganham uma nova popularidade. Quer no meio do campo, na Alemanha, quer no aeroporto de Vilnius, na capital da Lituânia, passando por parques de estacionamento frente a edifícios icónicos como a Torre Milad, na capital do Irão, tudo vale. Assim tanto se assiste a clássicos como O Rei Leão (Roger Allers, Rob Minkoff, 1994) até ao último vencedor do Óscar por Melhor Filme, Parasitas (Bong Joon-ho).

E se no Irão, com a Revolução Islâmica, há mais de 40 anos que não se via um cinema drive-in, por permitir demasiada privacidade a casais não casados, noutros países a "inovação" do passado já ganha novos contornos, com missas e concertos a acontecer neste formato.

Para já, em Portugal, fica a promessa de em Junho começarem sessões dinamizadas pela Comic Con Portugal. O arranque acontece com a antestreia da nova comédia de Dave Bautista, O Meu Espião (Peter Segal), a 1 de Junho, Dia da Criança, em local a anunciar. Já a 5 de Junho não vai haver cinema, mas um espectáculo de magia de Luís de Matos, no estacionamento do Estúdio33, em Ansião, no distrito de Leiria.

Já um regresso às salas de cinema pode acontecer a partir de 1 de Junho. Espera-se que as eventuais estreias de Tenet, de Christopher Nolan, a 16 de Julho, e de Mulan (Niki Caro) da Disney, a 23, possam ajudar a relançar o mercado da exibição comercial, sempre com distanciamento social e sessões simultâneas à mistura.

O irlandês Retro Drive in Movies está a acrescentar mais dias, horários e localizações, mantendo os carros estacionados a 1,5 metros de distância. Leopardstown, 24 de Março
O irlandês Retro Drive in Movies está a acrescentar mais dias, horários e localizações, mantendo os carros estacionados a 1,5 metros de distância. Leopardstown, 24 de Março REUTERS/Jason Cairnduff
Drive-in em Essen, na Alemanha. 27 de Março
Drive-in em Essen, na Alemanha. 27 de Março REUTERS/Leon Kuegeler
Drive-in em Essen, na Alemanha. 27 de Março
Drive-in em Essen, na Alemanha. 27 de Março REUTERS/Leon Kuegeler
Uma funcionária pica bilhetes num drive-in em Essen, na Alemanha. 27 de Março
Uma funcionária pica bilhetes num drive-in em Essen, na Alemanha. 27 de Março REUTERS/Leon Kuegeler
Drive-in em Essen, na Alemanha. 27 de Março
Drive-in em Essen, na Alemanha. 27 de Março REUTERS/Leon Kuegeler
Drive-in em Essen, na Alemanha. 27 de Março
Drive-in em Essen, na Alemanha. 27 de Março REUTERS/Leon Kuegeler
Drive-in em Essen, na Alemanha. 29 de Março
Drive-in em Essen, na Alemanha. 29 de Março REUTERS/Leon Kuegeler
Duas mulheres num carro, num drive-in em Essen, na Alemanha. 29 de Março
Duas mulheres num carro, num drive-in em Essen, na Alemanha. 29 de Março REUTERS/Leon Kuegeler
Drive-in em Marl, na Alemanha. 6 de Abril
Drive-in em Marl, na Alemanha. 6 de Abril REUTERS/Stephane Nitschke
Um altar improvisado, em frente a um ecrã desmontado, antes de um serviço ecuménico, num drive-in em Dusseldorf, na Alemanha. 10 de Abril
Um altar improvisado, em frente a um ecrã desmontado, antes de um serviço ecuménico, num drive-in em Dusseldorf, na Alemanha. 10 de Abril REUTERS/Thilo Schmuelgen
A banda Brings, de Colónia, actua num drive-in na sua cidade-natal, na Alemanha. 17 de Abril
A banda Brings, de Colónia, actua num drive-in na sua cidade-natal, na Alemanha. 17 de Abril REUTERS/Thilo Schmuelgen
A banda Brings, de Colónia, actua num drive-in na sua cidade-natal, na Alemanha. 17 de Abril
A banda Brings, de Colónia, actua num drive-in na sua cidade-natal, na Alemanha. 17 de Abril REUTERS/Thilo Schmuelgen
Fãs acenam da capota de um carro, durante uma atuação da banda Brings, de Colónia, num drive-in na sua cidade-natal, na Alemanha. 17 de Abril
Fãs acenam da capota de um carro, durante uma atuação da banda Brings, de Colónia, num drive-in na sua cidade-natal, na Alemanha. 17 de Abril REUTERS/Thilo Schmuelgen
Drive-in provisório em frente às ruínas do moinho de aço de Phoenix West, em Dortmund, na Alemanha. 17 de Abril
Drive-in provisório em frente às ruínas do moinho de aço de Phoenix West, em Dortmund, na Alemanha. 17 de Abril REUTERS/Leon Kuegeler TPX IMAGES OF THE DAY
Drive-in montado no Aeroporto Internacional de Vilnius, na Lituânia. 29 de Abril
Drive-in montado no Aeroporto Internacional de Vilnius, na Lituânia. 29 de Abril REUTERS/Andrius Sytas
A vista de dentro de um carro, no drive-in montado no Aeroporto Internacional de Vilnius, na Lituânia. 29 de Abril
A vista de dentro de um carro, no drive-in montado no Aeroporto Internacional de Vilnius, na Lituânia. 29 de Abril REUTERS/Andrius Sytas
A pandemia devolveu ao Irão os drive-ins, que não eram montados desde a Revolução Islâmica de 1979
A pandemia devolveu ao Irão os drive-ins, que não eram montados desde a Revolução Islâmica de 1979 REUTERS
Funcionários usam um fato protector e desinfectantes à mão, para os carros que se alinham no estacionamento da Torre Milad, em Teerão
Funcionários usam um fato protector e desinfectantes à mão, para os carros que se alinham no estacionamento da Torre Milad, em Teerão REUTERS
É exibido <i>Exodus</i>, de produção afiliada com a Guarda Revolucionária Iraniana, um filme de Ebrahim Hatamikia sobre culturas de algodão que morrem devido a água salgada transportada por barragens
É exibido Exodus, de produção afiliada com a Guarda Revolucionária Iraniana, um filme de Ebrahim Hatamikia sobre culturas de algodão que morrem devido a água salgada transportada por barragens REUTERS
Drive-in em Teerão, no Irão, sob a Torre Milad
Drive-in em Teerão, no Irão, sob a Torre Milad REUTERS
Drive-in em Teerão, no Irão, sob a Torre Milad
Drive-in em Teerão, no Irão, sob a Torre Milad REUTERS
Drive-in em Teerão, no Irão, sob a Torre Milad
Drive-in em Teerão, no Irão, sob a Torre Milad REUTERS
Drive-in em Teerão, no Irão, sob a Torre Milad
Drive-in em Teerão, no Irão, sob a Torre Milad REUTERS
Drive-in no Museu da Tecnologia de Speyer, na Alemanha. 30 de Abril
Drive-in no Museu da Tecnologia de Speyer, na Alemanha. 30 de Abril RONALD WITTEK/EPA
Sugerir correcção