Pandemia dá tempo e espaço aos taliban e ao Daesh para se tentarem reerguer

Grupos jihadistas no Afeganistão, Iraque e Síria aproveitam concentração das autoridades na resposta ao coronavírus para reunir combatentes, reforçar controlo de territórios e lançar novos ataques. Libertação de presos é prioritária.

,Civil
Fotogaleria
Atentado suicida em Cabul Reuters/MOHAMMAD ISMAIL,Reuters/MOHAMMAD ISMAIL
,Eu corri
Fotogaleria
Prisioneiros do Daesh no Norte da Síria preocupam, mas é no Iraque que o grupo tem atacado com mais frequência Reuters / Kai Pfaffenbach

A propagação do novo coronavírus pela região do Médio Oriente e a atenção que está a merecer por parte dos governos dos países afectados deu uma nova oportunidade aos taliban, no Afeganistão, e ao Daesh, no Iraque e na Síria, para reforçarem e expandirem o seu domínio territorial. Os primeiros intensificaram os ataques nas últimas semanas, frustrados com as promessas incumpridas do Governo afegão, e os segundos estão a aproveitar o vazio de poder no deserto sírio e iraquiano para recrutarem mais combatentes e tentarem reerguer o “califado”.