PJ deteve hacker suspeito de ataque à Altice e ao Benfica

Jovem de 19 anos será o principal responsável pelas operações do grupo de hackers CyberTeam. Jovem também terá pirateado a página da APAF para mostrar apoio a Rui Pinto.

Foto
Jovem de 19 anos detido pela PJ REUTERS/KACPER PEMPEL

A Polícia Judiciária deteve, esta quarta-feira, um jovem de nacionalidade portuguesa suspeito de ataques informáticos a vários sites do Estado e a empresas, como a Altice Portugal. O suspeito, de 19 anos, será ainda o responsável por piratear o site do Benfica e o da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF).

Na operação, coordenador pelo Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), foram realizadas quatro buscas domiciliárias. O arguido, apurou o PÚBLICO, é o responsável pelo grupo CyberTeam em Portugal e tem antecedentes por crimes de idêntica natureza. Vai ser presente, na quinta-feira, a primeiro interrogatório judicial.

Terá sido este grupo que realizou vários ataques informáticos no passado dia 25 de Abril, e que foram reivindicados pelos elementos nas redes sociais.

“Entre as entidades alvo dos ataques encontram-se o Ministério da Saúde, a PNL - Computação Cientifica Nacional, a Universidade Nova de Lisboa, o Ministério da Cultura e diversos museus”, informa o DCIAP, em comunicado. 

Além da detenção do alegado responsável pelo grupo, a PJ identificou e constituiu arguido um outro suspeito de 23 anos. Fonte desta polícia adiantou ao PÚBLICO que se trata do mesmo grupo que organizou um ciberataque contra a Altice Portugal e ao Benfica No passado mês de Janeiro, este mesmo grupo terá atacado a página da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) em defesa de Rui Pinto.”Além de comprometerem a integridade e a disponibilidade dos dados e da informação das entidades visadas, estes crimes informáticos afectam a paz social e a segurança no domínio do ciberespaço”, refere a PJ. 

Em causa estão factos susceptíveis de constituírem crimes de acesso ilegítimo, sabotagem informática e acesso indevido.