Torne-se perito

Trinta e cinco anos depois, Os Goonies reuniram-se e está tudo online

O actor Josh Gad criou um novo formato onde junta as equipas de filmes bem conhecidos. De Spielberg a Josh Brolin, os miúdos de Goon Docks fizeram a festa no YouTube.

,Aventura
Foto

Com quase toda a actividade cultural a acontecer online ou mediada por um ecrã durante o Grande Confinamento, um dos fenómenos da pandemia da covid-19 é tanto a emergência de novos “programas” ou experiências quanto o regresso aos clássicos. Reunited Apart, do actor norte-americano Josh Gad, alia as duas coisas e na noite de segunda-feira juntou o elenco e a equipa do clássico juvenil de aventuras Os Goonies — sim, Steven Spielberg também esteve lá. Durante cerca de 20 minutos, as personagens e os autores e até Cindy Lauper recordaram um filme que é um conforto ou que, para o apresentador, “define a infância”.

Josh Gad, cujo trabalho convencional mais recente pode ser visto em Avenue 5, a comédia espacial da HBO Portugal ou em Frozen 2, é um dos representantes da cultura que domina parte de Hollywood: os "fanboys", os filhos dos filmes dos anos 1980 e das histórias de Steven Spielberg ou George Lucas. “Há um filme que define a minha infância. Um filme que define a minha personalidade. Um filme que me define”, escreveu o actor no Instagram sobre Os Goonies.

Em 1985 — o filme estreou-se a 29 de Novembro de 1985 em Portugal — Spielberg assinava mais uma história que Chris Columbus transformaria em argumento. O realizador de Tubarão tinha já estreado dois Indiana Jones e E.T. - O Extra-Terrestre e era oficialmente o Midas que transformava os serials de aventuras em ouro cinematográfico.

Columbus, que esperaria uns anos até começar a realizar coisas como os filmes da série Harry Potter, já tinha escrito Gremlins. Richard Donner vinha da televisão e de Superman - O Filme, mas em 1985 teria nas mãos não só A Mulher Falcão como Os Goonies, um filme que agora se transformou numa reunião no YouTube entre a sua equipa — “velhos amigos de todos nós”, diz Gad no início de Reunited Apart, “que trarão alegria muito necessária” aos espectadores.

E lá estiveram Sean Astin (Mikey), Josh Brolin (Brand), Corey Feldman (Mouth), Jeff Cohen (Chunk), Martha Plimpton (Stef), Jonathan Ke Quan (Data), Kerri Green (Andy) e até dois dos vilões, os irmãos Fratelli — Robert Davi (Jake Fratelli) e Joe Pantoliano (Francis Fratelli). Columbus, Donner e Spielberg estiveram presentes, bem como Lauper, autora da canção oficial (The Goonies ‘R’ Good Enough) e de uma fugaz aparição no filme sobre o tesouro do pirata Willy Zarolho que tinha o potencial de salvar um bairro proletário de se transformar num country club de luxo — os privilegiados são o outro vilão da história.

PÚBLICO -
Foto

Todos os intervenientes falaram a partir dos seus próprios isolamentos, reunindo-se na agora omnipresente plataforma Zoom, que serviu até para os actores procederem à leitura de algumas cenas ou falas emblemáticas do filme de culto. O desespero de Chunk nas mãos dos Fratelli ou a comédia mais ou menos involuntária de Data e suas armadilhas são algumas das cenas com direito a repetição. Nas cerca de 15 horas desde que o vídeo foi colocado no YouTube já teve mais de meio milhão de visualizações.

PÚBLICO -
Foto

Uma das novidades de um vídeo que foi um festival de nostalgia e cinema de conforto foi o seu olhar prospectivo: tratando-se de um filme de culto à escala juvenil que acompanhou as crianças dos anos 1980 para as suas vidas adultas, a tendência de remakes e sequelas não deixou Os Goonies em paz quando os seus megafãs estão também em posições decisivas em Hollywood. Reunited Apart fez a proeza de pôr Spielberg, cuja produtora Amblin é também responsável por Goonies, a falar sobre essa possibilidade. “A cada par de anos temos uma ideia, mas depois não tem pés para andar”, disse Spielberg. “O problema é o nível que todos vocês elevaram neste género [cinematográfico]”, disse o realizador, produtor e argumentista. “Não me parece que tenhamos encontrado uma ideia que seja melhor do que Os Goonies que vocês fizeram nos anos oitenta.”

O vídeo, como tantas iniciativas ao longo das últimas semanas, tem também fins beneficentes, com apelos a donativos para o fundo covid-19 do Center for Disaster Philanthropy. O programa contou ainda com homenagens aos membros do elenco que já morreram, como John Matuszak (Sloth) e Anne Ramsey (Mãe Fratelli) e embora haja poucos detalhes, tudo indica que voltará com elencos e equipas criativas de outros filmes bem conhecidos pelas audiências internacionais.

Sugerir correcção