RTP2 com arte nos separadores

Uma pequena grande estreia: os novos separadores da RTP2 têm artistas e músicos portugueses.

Design gráfico
Fotogaleria
O separador criado por José Pedro Croft dr
Lustre
Fotogaleria
DR

Este sábado, a RTP2 tem uma estreia especial: uma nova imagem criada à volta do seu número, o 2, em novos separadores.

Foram entregues a quatro artistas plásticos portugueses, uma compositora e uma maestrina (para já, que a aventura há-de continuar). A ideia é integrar na identidade do canal, que se descreve como “culta e adulta”, a arte contemporânea e um discurso artístico.

É assim que, simbolicamente a 25 de Abril, se verá o trabalho de Alice Geirinhas, Luís Lázaro Matos, José Pedro Croft, Tomás Cunha Ferreira, Anne Victorino d’Almeida, Joana Carneiro e a Orquestra Sinfónica Portuguesa e Coro do Teatro Nacional de São Carlos. Artistas juntam-se a músicos e, com o apoio das equipas de grafismo e autopromoções da RTP, trabalharam estas peças audiovisuais que vão começar a povoar com tapetes voadores ou ovnis os intervalos do segundo canal.

“São só os primeiros com quem contamos mas não serão os únicos. Neste 25 de Abril, o dia de tantas ideias e coisas novas, temos muito orgulho em expor no nosso canal o início da nossa relação íntima com estes e outros criadores cujas obras dão à 2 o atrevimento que ela merece ter”, diz a directora de programas do canal, Teresa Paixão, num comunicado enviado pela RTP. A iniciativa já tem uma genealogia, com os separadores que na RTP1 pertencem a mãos como as de Vhils, João Paulo Feliciano ou Fernanda Fragateiro.