Afonso Cruz: “Voltar à cidade não é sequer uma hipótese”

Sempre que viaja pelo Alentejo fica surpreendido com o que vê. Com o passar dos anos não ganhou tolerância à beleza. Ali consegue criar a dois tempos, como uma inspiração/expiração, entre as viagens e o isolamento.

Foto

Afonso Cruz mudou-se para o campo com a família em 2008. “Vai fazer doze anos”, lembra o autor de A Boneca de Kokoschka. O local no Alentejo onde vive, no concelho de Sousel, não mudou muito desde que ali chegou. “A minha vida, por coincidência, mudou bastante por vários motivos”. Foi nesse ano que publicou o primeiro romance, A Carne de Deus, e deixou de trabalhar em cinema de animação. Era um trabalho de equipa, estando longe de Lisboa não era possível fazê-lo. Passou a dedicar-se à ilustração e à escrita.