Preços do petróleo continuam a descer no mercado europeu

Pressão provocada pela quebra drástica da procura continua a pressionar o preço do petróleo nos mercados internacionais.

Foto
LUSA/ETIENNE LAURENT

O preço do petróleo Brent, a principal referência para o valor de mercado do crude produzido no Mar do Norte, está na manhã desta quarta-feira novamente em queda, confirmando a manutenção da tendência de descida de preços que se regista nos últimos dias à medida que o mercado petrolífero enfrenta uma drástica quebra na procura provocada pela pandemia do novo coronavírus.

Depois de no início da semana, o mundo ter sido surpreendido com a descida para valores negativos do preço praticado na transacção dos contratos de futuros de Maio do petróleo nos Estados Unidos (os contratos de petróleo West Texas Intermediate), esta quarta-feira persistem os sinais de que as dificuldades dos produtores em colocarem o seu crude no mercado se mantêm.

De acordo com os dados disponibilizados pela agência Reuters, no caso do Brent, o contrato de futuros relativo ao mês de Junho, depois de perderem 24% do seu valor na sessão anterior, voltaram a cair esta quarta-feira, chegando a atingir os 15,98 dólares por barril, o valor mais baixo desde Junho de 1999.

No caso dos contratos West Texas Intermediate de Junho regista-se uma descida de 4,4% para 11,06 dólares por barril.

Os mercados internacionais de petróleo estão a atravessar durante esta semana uma fase de enorme incerteza e volatilidade, com produtores, investidores e empresas compradoras a depararem-se com um cenário praticamente inédito de inexistência de locais de armazenamento onde guardar o petróleo produzido. Foi isso que explicou que, no que diz aos contratos de venda de crude em Maio transaccionados na segunda-feira, se tivesse chegado a uma situação em que quem estava na posição de vendedor pagasse ao comprador para este ficar com o crude.

Ao longo das últimas semanas, com a economia mundial parcialmente parada devido à pandemia do novo coronavírus, a procura de crude baixou drasticamente e os produtores não foram tão rápidos a reduzir os volumes lançados para o mercado. Entre os analistas não se antecipa que esta situação de desequilíbrio entre a oferta e a procura se resolva rapidamente.

O impacto nos preços da gasolina e do gasóleo das variações ocorridas no mercado petrolífero ocorre normalmente com um atraso de algumas semanas, esperando-se por isso que durante os próximos dias se mantenha a tendência de descida dos preços exigidos aos condutores portugueses, com o preço do litro do gasóleo a caminhar para mais perto de um euro.