25 de Abril no Parlamento sem Cavaco Silva nem Jorge Sampaio

Dos antigos presidentes, só Ramalho Eanes estará presente na sessão comemorativa da Revolução dos Cravos na Assembleia da República.

Cerimónia de 2019
Foto
Cerimónia de 2019 Daniel Rocha

Aníbal Cavaco Silva, que foi Presidente da República entre 2006 e 2016, não estará presente na cerimónia deste ano do 25 de Abril, confirmou o Gabinete do Sacramento ao PÚBLICO, sem adiantar o motivo da ausência.

Cavaco Silva junta-se, assim, a Jorge Sampaio, que anunciou que também não estará presente, neste caso por motivos de saúde. Os antigos chefes de Estado têm ambos 80 anos.

Mota Amaral, de 77 anos, que foi presidente do Governo Regional dos Açores, anunciou também que não se deslocará a Lisboa para participar nas comemorações, mas enviou uma carta a Ferro Rodrigues desejando-lhe “força para aguentar a crítica dos que não gostam do espírito de Abril”. Outra ausência garantida é a do líder do CDS, Francisco Rodrigues dos Santos.

Entre os antigos Presidentes da República, só Ramalho Eanes confirmou presença na cerimónia, apesar de discordar do modelo encontrado para as celebrações. Este ano, em vez das habitais 700 pessoas que costumam encher a sala das sessões do Parlamento, estarão 130 (ou até menos, porque nem todos os partidos ocuparão os lugares indicados), entre deputados e convidados.

A conferência de líderes reúne-se esta terça-feira à tarde para acertar os detalhes finais do evento comemorativo, depois de uma reunião de representantes do Parlamento com a Direcção-Geral de Saúde e com o Ministério da Saúde, realizada na segunda-feira.