Seul e Pequim travam especulação sobre estado de saúde de Kim Jong-un

A agência de notícias sul-coreana Yonhap, citando uma fonte oficial, disse que a informação de que Kim está gravemente doente “não é verdadeira”.

,Morte e funeral de Estado de Kim Jong-il
Foto
Kim Jong-un tem 36 anos Reuters

A Coreia do Sul e a China travaram as especulações sobre o estado de saúde de Kim Jong-un, depois de vários órgãos de comunicação social terem divulgado a informação publicada num site que dava conta de que o líder norte-coreano estaria gravemente doente, na sequência de uma cirurgia.

Segundo o Daily NK, um site de notícias sobre a Coreia do Norte, feito por dissidentes que fugiram para a Coreia do Sul, Kim, de 36 anos, não é visto em público há dez dias porque foi submetido a uma operação ao coração.

A CNN divulgou a notícia e acrescentou-lhe o comentário de uma fonte, anónima, dizendo que a Casa Branca estava a “seguir” as informações “de serviços secretos” que sugerem que Kim “está gravemente doente”. A notícia foi reproduzida em todo o mundo. Porém, Kang Min-seok, porta-voz da Presidência da Coreia do Sul, o país que mais monitoriza a Coreia do Norte, disse que “nada confirma os rumores sobre a saúde do Presidente Kim Jong-un”. “Até ao momento, não fora registadas movimentações especiais dentro da Coreia do Norte”, acrescentou, citado pelo The Guardian.

A agência de notícias sul-coreana Yonhap, citando uma fonte oficial, disse que a informação de que Kim está gravemente doente “não é verdadeira”.

E a Reuters ouviu um responsável pelo departamento de relações internacionais do Partido Comunista Chinês, que afirmou não haver motivo para se acreditar que Kim está gravemente doente.

As especulações sobre a saúde de Kim Jong-un começaram no dia 15 de Abril, quando faltou à celebração do aniversário do avô, Kim Il-sung.

Ao The Guardian, alguns observadores disseram que Kim – que tem excesso de peso e é um fumador inveterado – pode ter desaparecido da vida pública por precaução, devido à pandemia da covid-19.

Sugerir correcção