Isabel II celebra os 94 anos sem pompa nem circunstância

Não há celebrações, mas as mensagens de felicitações chegam de todos os lados. A monarca viva com mais anos de reinado está de parabéns.

Fotogaleria
Isabel II é a monarca com o mais longo reinado ainda em curso. Faz 92 anos neste sábado WILL OLIVER/EPA
Fotogaleria
Desde 1748, o monarca inglês celebra o aniversário real (no dia em que nasceo) e o oficial, actualmente no segundo sábado de Junho Andrew Winning /Reuters
Fotogaleria
O reinado de Isabel II começou a 6 de Fevereiro de 1952, após a morte do pai, Jorge VI Reuters
Fotogaleria
Quando nasceu, a princesa Isabel não estava apontada à sucessão para o trono. Mas a abdicação do tio Eduardo pô-la em linha directa na sucessão Stephen Hird/reuters
Fotogaleria
Ao longo dos 66 anos de reinado, Isabel II viu 12 homens passarem pela Presidência da antiga colónia britânica dos EUA. Onze deles foram eleitos (Lyndon B. Johnson não foi escolhido nas urnas, tornou-se Presidente após o assassínio de John Kennedy). A rainha britânica encontrou-se com todos, à excepção de dois: Johnson e o actual líder norte-americano, Donald Trump. Alastair Grant/Reuters
Fotogaleria
Neste sábado, o 92.º aniversário da rainha foi assinalado com três salvas de canhões. Em Hyde Park, foram disparados 41 tiros em sua honra. LUSA/PETE MACLAINE
Fotogaleria
O dia do aniversário real, a 21 de Abril, é geralmente passado em privado FACUNDO ARRIZABALAGA/EPA
Fotogaleria
Dias antes do aniversário, Isabel II foi substituída pelo filho Carlos, príncipe de Gales, na presidência da Commonwealth Ian Jones/Reuters
Fotogaleria
Uma imagem da então princesa, numa viagem em Nairobi, Quénia, em 1952. Foi precisamente aí que soube da morte do pai, o que fez dela rainha. Foi o marido quem lhe deu a notícia, a 6 de Fevereiro, desse ano Reuters
Fotogaleria
A rainha espreita pelo retrovisor durante uma prova equestre em Windsor, em 2006 Eddie Keogh/Reuters
Fotogaleria
Cinco anos depois de ter dado início ao reinado, Isabel II visitou Portugal em 1957, quando o país vivia no regime do Estado Novo DR
Fotogaleria
WILL OLIVER/EPA
Fotogaleria
É sabido que os cavalos são uma das paixões da monarca FACUNDO ARRIZABALAGA/EPA
Fotogaleria
FACUNDO ARRIZABALAGA/EPA
Fotogaleria
Também os cães são objecto de grande afeição por parte da rainha. Aqui, numa fotografia em Windsor, quando fez 90 anos, em 2016 Annie Leibovitz
Fotogaleria
Dan Chung/Reuters
Fotogaleria
Stephen Hird/Reuters
Fotogaleria
Jovens militares que participaram neste sábado na curta homenagem à rainha em Hyde Park LUSA/PETE MACLAINE
Fotogaleria
Os tiros de canhões em homenagem a Isabel II são disparados a partir de três locais distintos, com dez segundos de intervalo entre cada tiro Reuters/JON NAZCA
Fotogaleria
O número de disparos é preciso, e varia de local para local. Ao todo são 124 Reuters/JON NAZCA
Fotogaleria
Um dos tiros disparados em Hyde Park, Londres LUSA/PETE MACLAINE
Fotogaleria
Na Torre de Londres foram disparados 62 tiros de canhão Reuters/HENRY NICHOLLS

Nascida a 21 de Abril de 1926, Isabel II já celebrou aniversários enquanto a pobreza assolava o mundo durante a Grande Depressão, ao longo dos duros anos da Segunda Guerra, em plena Crise de Suez... E, agora, comemora um aniversário em confinamento.

A monarca viva que acumula mais anos de reinado no mundo — 68 anos, à sua frente apenas Luís XIV de França (72), João II de Liechtenstein (71) e Bhumibol Adulyadej da Tailândia (70) — completa, esta terça-feira, 94 anos, mais uma vez com um cenário pouco feliz: no Reino Unido, o surto de covid-19 já matou pelo menos 16.509 pessoas, tendo sido confirmados quase 125 mil casos nos territórios da Grã-Bretanha (Escócia, Inglaterra e País de Gales) e Irlanda do Norte desde o início da pandemia. Por isso, a festa dos 94 anos da rainha Isabel II faz-se sem nenhum tipo de pompa nem circunstância.

Os aniversários reais são tradicionalmente marcados por saudações cerimoniais de armas, com salvas de tiros em vários pontos, mas a rainha achou que seria inadequado permitir que isso acontecesse, dadas as circunstâncias que determinaram o estado de emergência: a nação está na sua quarta semana de encerramento, com a maioria das empresas fechadas e os cidadãos a receberem ordens para ficarem em casa. E o desfile, que celebra habitualmente o aniversário da rainha e que costuma acontecer em Junho, não se irá realizar nos trâmites habituais, informou, já em Março, o Palácio de Buckingham.

O único reconhecimento oficial chegou através do Twitter, onde o Palácio de Buckingham publicou um filme privado de Isabel II quando era criança, a brincar com a irmã mais nova, a princesa Margarida, que morreu em 2002, como forma de agradecimento por todas as mensagens de feliz aniversário. Noutra publicação, com fotos de quatro etapas da sua vida, lê-se: “Chefe da Commonwealth, chefe das Forças Armadas, chefe de Estado em 16 países e a monarca com o reinado mais longo da história britânica. Esposa, mãe, avó e bisavó. Feliz aniversário, Sua Majestade!”

A rainha vai passar o dia no castelo de Windsor, a oeste de Londres, onde tem estado durante este período, com o seu marido, o príncipe Filipe, de 98 anos, que, na segunda-feira, fez uma declaração — um acontecimento raro desde que se reformou da vida pública há três anos — a agradecer aos envolvidos na resposta à crise do novo coronavírus.

Isabel nasceu, em 1926, sem que ninguém pensasse que um dia se tornaria rainha. Na época, o trono era ocupado pelo avô Jorge V, a quem sucederia o tio, Eduardo VIII. Porém, alguns meses após celebrar o seu décimo aniversário, em Dezembro de 1936, o tio abdicou para se casar com a divorciada norte-americana Wallis Simpson e o trono foi ocupado pelo irmão deste, Jorge VI, colocando a pequena Isabel na linha de sucessão directa. A britânica ascendeu ao trono em 1952, aos 25 anos de idade, tendo ultrapassado, em 2015, a rainha Vitória (sua tetravó) em tempo de reinado. 

Inevitavelmente, uma vida longa passa por muitos marcos”, constatou a monarca na altura.

Sugerir correcção