Voo com 65 ventiladores e outro material médico chegou este domingo a Lisboa

Os restantes 443 ventiladores desta encomenda não têm data marcada para serem entregues pelas empresas chinesas. No total, faltam chegar a Portugal cerca de mil ventiladores, comprados pelo Governo a produtores chineses.

A ministra da Saúde anunciou a chegadas de 65 ventiladores
Foto
A ministra da Saúde anunciou a chegadas de 65 ventiladores LUSA/TIAGO PETINGA

Já chegaram 65 dos 508 ventiladores que Portugal comprou à China para reforçar a capacidade do Serviço Nacional de Saúde em cuidados intensivos. “O avião aterrou hoje, mas mantêm-se as dificuldades de entrega em relação aos restantes. Estamos a trabalhar para conseguirmos ter resultados”, afirmou a ministra da Saúde, Marta Temido.

A ministra confirmou os motivos do atraso na entrega por parte das empresas chinesas desta e de outras encomendas de ventiladores e material de protecção médica, noticiados pelo PÚBLICO na sexta-feira. 

“As restantes entregas não estão totalmente programadas para já e sabemos que vão ser fraccionadas ao longo de vários dias”, assumiu a ministra, explicando que as restrições prendem-se com alteração de regras e de documentos impostos pela China e ao abastecimento de vários países em simultâneo.

Registe-se que estes 65 ventiladores faz parte de uma encomenda de 508 ventiladores que o Governo foi obrigado, a 23 de Março, pela empresa fornecedora, a pagar à cabeça, quando a compra tinha sido feita com uma garantia bancária, como o PÚBLICO noticiou então.

 Não só os restantes 443 ventiladores desta encomenda não têm data marcada para serem entregues pelas empresas chinesas a Portugal, como também estão atrasadas a entrega de mais 500 ventiladores comprados também pelo Governo a produtores chineses.

Num balanço sobre o material que já chegou, Marta Temido adiantou que esta semana chegaram 900 mil kits de teste PCR e 334 mil zaragatoas. “Amanhã [segunda-feira] será feita a entrega dos kits de extracção de RNA. São kits de extracção manual porque os automáticos ainda não estão disponíveis.”

Segundo a ministra, esta semana chegaram ainda 5,5 milhões de máscaras cirúrgicas e 1,2 milhões de máscaras FFP2 e FFP3, que são máscaras com respiradores. Foram também entregues batas, toucas e outros equipamentos de protecção individual. Neste momento, as batas são dos bens mais precisos.

Quando ao SNS24, o atendimento tem-se realizado com normalidade. “Recebeu cerca de 7700 chamadas no último dia e um tempo médio de espera de 28 segundos para atendimento”, disse a ministra, que também fez um balanço do sistema Trace Covid. “Temos cerca de 73 .200 profissionais com acesso e no dia 18 foram realizadas mais de 22 mil vigilâncias clínicas com o apoio do Trace Covid.

Sugerir correcção