,Presidente da República Popular da China
Xinhua via REUTERS

Com a “diplomacia das máscaras”, China afirma-se como salvadora do mundo

As doações são actos de generosidade espontânea ou parte de uma política concertada de Pequim? Diplomatas que conhecem a política e a história chinesas não hesitam: a China quer ser vista como “salvadora do mundo”, um país generoso e altruísta, para fazer negócios.

Que se saiba, o Presidente Xi Jinping não fez nenhum apelo público para que as empresas da China ofereçam materiais para travar a pandemia da covid-19, mas chovem notícias diárias sobre doações para os quatro cantos do mundo: máscaras chinesas, ventiladores chineses, testes chineses, fatos chineses, óculos chineses, luvas chinesas e até médicos chineses são enviados para ajudar a combater o novo coronavírus.