Um livro de oração para um rei com um calendário para marinheiros

O Livro de Horas de D. João II, descoberto numa colecção particular no Verão passado, está agora a ser estudado. Não é de estranhar que, sendo uma encomenda do Príncipe Perfeito, que antes de ser rei já se ocupava da exploração marítima, tenha um calendário em que as fases da lua estão no dia certo.

Fotogaleria
Segundo a inscrição feita no calendário este Livro de Horas de D. João II terá sido terminado em 1483 Cortesia: Luís Correia de Sousa/Instituto de Estudos Medievais
Fotogaleria
Cortesia: Luís Correia de Sousa/Instituto de Estudos Medievais
Fotogaleria
Cortesia: Luís Correia de Sousa/Instituto de Estudos Medievais
Fotogaleria
Cortesia: Luís Correia de Sousa/Instituto de Estudos Medievais

Um homem muito inteligente, de uma perspicácia extraordinária e com um apurado sentido político. Profundamente religioso, como era comum entre os monarcas europeus do seu tempo, sabia rodear-se de bons conselheiros e tinha uma personalidade fortíssima, que não deixava indiferentes aqueles que com ele conviviam, pelo menos a avaliar pelos relatos que do seu reinado fazem secretários e cronistas. “Pelo que nos contam Garcia de Resende e outros, podemos dizer que as pessoas ficavam impressionadas com o rei e consideravam um privilégio privar com ele”, diz o historiador Francisco Contente Domingues, ao concluir um retrato sumário de D. João II, o Príncipe Perfeito, figura decisiva do projecto de exploração marítima português na segunda metade do século XV