Carla Pires
Aurélio Vasques

Carla Pires num fado de muitas viagens

Depois de rodar por muitos palcos e países e de vários discos, a fadista Carla Pires tem no mais recente álbum, Cartografado, o seu trabalho mais amadurecido. Um mapa para as viagens feitas e ainda por fazer.

Carla Pires está longe de ser uma novata no fado e é considerável a lista de países onde já actuou nos últimos 20 anos, mantendo presença regular numa casa de fados lisboeta. Mas o disco que agora lança, o quarto em nome individual desde 2005, é claramente o seu trabalho mais amadurecido, onde o fado se deixa enredar noutras sonoridades sem nelas perder a postura e o norte. Cartografado, que por enquanto está apenas disponível nas plataformas digitais (chegará às lojas quando estas reabrirem), cumpre-se “no vibrar de uma voz entre os barulhos do mundo e o soar dos cordofones”, como bem o sintetiza o texto de abertura, sublinhando nele “uma capacidade [da cantora] de tornar o fado ainda mais mundo, mas também ainda mais fado, cantado em nome próprio.”